Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

“Traída”, Band adota medidas legais contra governo do Distrito Federal

Emissora se irritou com suposto descaso do governador Rodrigo Rollemberg

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 04/02/2015, às 10h09 - Atualizado às 12h09

Imagem “Traída”, Band adota medidas legais contra governo do Distrito Federal

A Band não engoliu o súbito cancelamento da prova de Fórmula Indy que seria realizada em Brasília. Na última semana, a emissora, que organizaria o evento, foi informada pela Terracap, agência de desenvolvimento do Distrito Federal, que a corrida havia sido cancelada. Agora, a empresa luta para ser ressarcida de seus prejuízos.

Na terça-feira (03), a Band divulgou um comunicado oficial para a imprensa em que deixou clara a insatisfação com a situação. No documento, a emissora afirma que adotará “providências legais cabíveis”, por entender que o contrato foi encerrado de forma unilateral. No documento assinado, não haveria “qualquer fundamento legal que determine a suspensão da prova”.

A irritação da Band se deve ao fato de o governo do Distrito Federal ter reiterado o compromisso com a realização do evento de formas oficiais nos últimos meses. Tanto o antigo governador, Agnelo Queiroz, quanto o atual, Rodrigo Rollemberg, deram declarações de apoio à Fórmula Indy na capital brasileira.

Segundo a Band, foi Queiroz quem procurou a emissora, ainda em 2013, para ter a corrida em Brasília. Um termo de compromisso foi assinado pelo então governador, em um evento assistido até pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Semanas depois, houve um encontro entre Queiroz e o presidente da Fórmula Indy, nos Estados Unidos, onde o novamente um acordo foi firmado.

O contato com Rollemberg aconteceu antes da posse do atual governador. Em um almoço com a Band, houve a sinalização de apoio do político eleito ao evento esportivo. Ainda assim, o Ministério Público teria recomendado o Distrito Federal a não realizar o evento. Em seguida, Rollemberg teria cancelado o evento sem aviso prévio.

Por fim, a Band informou que 15 mil ingressos já haviam sido vendidos. As pessoas que compraram o tíquete terão o dinheiro de volta.