Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Valor de franquia da NFL é, em média, de US$ 3 bilhões

Mais caro, Dallas Cowboys está avaliado em US$ 6,1 bilhões

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 28/08/2020, às 14h37

Imagem Valor de franquia da NFL é, em média, de US$ 3 bilhões

Em média, uma franquia da NFL vale mais de US$ 3 bilhões, de acordo com os novos dados da Sportico, uma empresa de negócios esportivos com base nos EUA.

A equipe mais valiosa é o Dallas Cowboys, avaliado em US$ 6,1 bilhões. O Cincinnati Bengals emplaca a 32ª colocação, valendo US$ 2,12 bilhões.

De propriedade de Jerry Jones, os Cowboys geraram receita total de US$871 milhões em 2019, incluindo US$296 milhões em renda nacional e US$ 575 milhões de fontes de receita locais.

Em julho, os Cowboys também encabeçaram a lista da Forbes das 50 equipes esportivas mais valiosas do mundo pelo quinto ano consecutivo, com uma valorização estimada em US$ 5,5 bilhões.

Fechando os cinco primeiros colocados da tabela, estão:  New England Patriots (US$ 4,27 bilhões), New York Giants (US$ 4 bilhões), New York Jets (US$ 3,7 bilhões) e San Francisco 49ers (US$ 3,63 bilhões).

Enquanto o Los Angeles Rams foi avaliado pela Sportico em US$ 3,42 bilhões, seu valor total sobe para US$ 4,1 bilhões - colocando-os em terceiro lugar na lista geral - quando considerados os negócios em equipe e os imóveis de seus proprietários.

No total, o valor de mercado das 32 franquias da NFL, incluindo negócios relacionados a equipes e outros ativos, é de US$99 bilhões, segundo a Sportico.

De acordo com os números, as equipes da liga esportiva mais rica do mundo geraram uma receita combinada de US$ 15,83 bilhões durante a temporada de 2019, que se situa em média em torno de US$ 495 milhões por franquia.

Com a exceção dos Cowboys, Patriots e Giants, a empresa diz que os outros times da NFL ganham mais anualmente das fontes nacionais da liga, incluindo direitos de transmissão e acordos de patrocínio, do que com as fontes de receita locais, tais como suítes de luxo, assentos premium, patrocínios locais e eventos.

Os atuais contratos de direitos de transmissão nacionais da liga valem em média cerca de US$ 6,5 bilhões por ano, um valor que os analistas da indústria projetam quase dobrar durante a próxima rodada de vendas.