Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Valorização de moeda suíça causa perdas para Roger Federer

Tenista, que recebeu US$ 56,2 milhões na última temporada, viu desvalorização de 40% do euro em relação ao franco suíço

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 23/01/2015, às 15h00

Imagem Valorização de moeda suíça causa perdas para Roger Federer

Federer saca durante o Aberto da Austrália

A decisão do Banco Central da Suíça de fazer uma forte valorização da moeda local em relação ao euro atingiu diretamente os ganhos do tenista Roger Federer. O câmbio, que era de 1,45 franco suíço para cada euro, se tornou quase paritário (0,99 franco suíço para € 1).

Federer foi o sétimo esportista mais bem pago na última temporada, segundo levantamento da revista Forbes. O suíço amealhou US$ 56,2 milhões, sendo US$ 52 milhões de patrocinadores e US$ 4,2 milhões em premiações. Como a maior parte dos contratos publicitários e prêmios são recebidos em outros países, normalmente em dólar ou euro, o suíço perderá dinheiro quando fizer a conversão para seu país natal.

Entre os contratos publicitários de Federer estão algumas das principais companhias suíças, como a Lindt (chocolates) e Rolex (relógios). “Será que eu vou ter que ganhar o torneio agora?”, brincou Federer com os repórteres, referindo-se à tentativa de repor as perdas com a valorização da moeda suíça.

Mas não conseguiu. Federer foi eliminado nesta sexta-feira do primeiro Grand Slam do ano. O suíço perdeu para Andreas Seppi, 46º do mundo, por 3 sets a 1 (6/4, 7/6, 4/6 e 7/6). O italiano seguiu para as oitavas de final do torneio.

Federer se mostrou preocupado com as consequências da decisão para a economia da Suíça. “Da forma como foi feita, trouxe alguns pontos de interrogação, porque foi de repente. Para a exportação e o turismo não é o ideal. Vamos ver como vamos nos ajustar agora”, afirmou o tenista. “Ainda acho a Suíça um lugar maravilhoso para se visitar. Por isso, venha”, acrescentou.