Vasco enaltece tempo para valorizar patrocínios

Última aparição do Vasco na Libertadores aconteceu em 2001, com Viola

Última aparição do Vasco na Libertadores aconteceu em 2001, com Viola

Campeão da Copa Kia do Brasil e classificado antecipadamente para a Copa Santander Libertadores de 2012, o Vasco está satisfeito com a atual situação que vive. Como já está garantido na competição continental, usual responsável por valorizar de patrocinios, o clube carioca tem mais de seis meses para negociar contratos.

Os acordos das propriedades ocupadas por Ale e BMG, ombros e mangas da camisa, respectivamente, expiram no fim desta temporada. Por essa razão, esses espaços e outros, como calção, barra da camisa ou até dentro do número, devem ser negociados no próximo semestre já considerando a valorização gerada pela Libertadores.

"A tendência é valorizar, por causa da Libertadores e da visibilidade que nós geramos naturalmente, e o importante é chegar em janeiro com tudo fechado", avisa Marcos Blanco, diretor de marketing do Vasco. Por enquanto, como a conquista da Copa do Brasil ainda é muito recente, as conversas por renovações ainda não começaram.

O Cruzeiro de 2010 ilustra a posição privilegiada que vive o Vasco em 2011. Na temporada passada do Campeonato Brasileiro, os mineiros ocuparam as primeiras colocações por muito tempo, aquelas que garantem vagas na Libertadores, mas esperaram a classificação se confirmar para somente então negociar patrocínios.

A principal razão por elevar valores pagos por patrocinadores em função do campeonato continental está no aumento de exposição da marca da empresa. Como a Libertadores gera altos índices de audiência na televisão e mobiliza as torcidas dos clubes participantes, a equipe cresce em termos de presença na mídia.