Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Venda do Newcastle pode gerar crise entre Inglaterra e Qatar

Clube inglês está prestes a ser comprado por fundo de investimentos saudita

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 22/04/2020, às 11h49

Imagem Venda do Newcastle pode gerar crise entre Inglaterra e Qatar

A venda do Newcastle a um fundo de investimentos pode gerar uma crise diplomática da Inglaterra, país de origem do clube, com o Qatar. Isso porque a BeIN Sports, de origem qatari e uma das principais emissoras esportivas da Europa, enviou uma carta à Premier League pedindo que a venda do Newcastle por £ 300 milhões seja proibida. O motivo? A compra será feita por um fundo ligado à Arábia Saudita.

A BeIN tem acusado o governo saudita de pirataria, ou seja, de captar o sinal de transmissão de seus eventos e exibi-lo ilegalmente dentro do país, ferindo direitos e causando prejuízo para a empresa. A cruzada contra os árabes teve aval de diversas entidades ligadas ao universo esportivo, inclusive a Fifa.

Foto: Reprodução / Twitter (@NUFC)

"O potencial adquirente do Newcastle causará enormes danos às receitas comerciais do próprio clube e da Premier League, com o legado do serviço ilegal continuando a causar impactos no futuro. Quando a temporada da Premier League recomeçar nos próximos meses, todo o conteúdo das emissoras da liga continuará disponível prontamente e ilegalmente por meio da funcionalidade dos decodificadores de streaming da BeoutQ, vendidos em quantidades significativas na Arábia Saudita e nos EUA, e também no Oriente Médio e no norte da África. Além disso, dado o efeito econômico enfraquecedor que o coronavírus está exercendo sobre a indústria do esporte, tudo isso acontece no momento em que os clubes de futebol precisam proteger ainda mais suas receitas de transmissão", afirmou Yousef al-Obaidly, executivo-chefe da BeIN Sports, na carta enviada à Premier League.  

Segundo o jornal britânico The Guardian, a Premier League, juntamente com outros órgãos governamentais e detentores de direitos, já havia solicitado à operadora de satélite Arabsat que retirasse do ar a TV saudita BeoutQ por pirataria. A BeoutQ teria iniciado suas atividades de transmissão ilegal em 2017, ano em que a Arábia Saudita e o Qatar se envolveram em uma discussão política com diversas ramificações internacionais, inclusive o término das relações diplomáticas entre os dois países.

Nos bastidores, fontes que trabalham na negociação de compra e venda do Newcastle continuam confiantes de que não haverá problemas de última hora. Um dos motivos para o otimismo é que, apesar de preocupações semelhantes, a Premier League aprovou a venda de 100% do Sheffield United, que está nas mãos de capitais sauditas desde o ano passado.

O atual proprietário do Newcastle, o milionário inglês Mike Ashley, que está em isolamento social nos Estados Unidos, e a própria Premier League se recusaram a comentar o assunto com o The Guardian.