VP fura marketing do Inter e revela ações com Falcão

Camisa de Falcão de 1979 será replicada em versão retrô

Camisa de Falcão de 1979 será replicada em versão retrô

O Twitter continua dando dores de cabeça a clubes de futebol. Na noite da última quarta-feira (19), foi a vez de Dannie Dubin, vice-presidente do Internacional de Porto Alegre, antecipar ações relacionadas ao técnico Falcão e prejudicar a estratégia de divulgação traçada pela diretoria de marketing, comandada por Jorge Avancini.

"Amanhã, reunião com Falcão e Avancini para tratarmos de licenciamento de produtos", escreveu Dubin na rede social, em referência a esta quinta. "Primeiro, camiseta retrô e bonequinho". Ambas as novidades, confirmadas pelo diretor de marketing, dão continuidade a linhas de produtos licenciados já existentes no clube.

Em relação aos bonecos, o Inter já possui miniaturas dos jogadores Guiñazu, D"Alessandro, Fernandão, Índio, Nilmar, Figueroa e Rafael Sóbis, pertencentes a momentos positivos do presente e do passado da equipe gaúcha. Agora, quem ganhará versão reduzida será o treinador Falcão, contratado no início desta temporada.

A linha "Ases Eternos", por sua vez, foi desenvolvida pelo Internacional para homenagear atletas do passado com réplicas de camisas antigas, chamadas "retrô". Até o momento, o clube já usou a imagem dos jogadores Escurinho, Manga e Figueroa. O modelo do Falcão irá remontar ao ano de 1979, quando o time foi campeão nacional.

Esses produtos impulsionam o faturamento do clube colorado por meio do licenciamento de marca, cuja receita líquida em 2010 foi de R$ 4,8 milhões, segundo consta no balanço financeiro. Em comparação a 2009, houve crescimento de cerca de 15%, uma vez que o lucro obtido naquele ano com licenciados foi de R$ 4,2 milhões.