Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Opinião / Cai fora, pandemia!

Opinião: Eventos esportivos presenciais, a retomada

L'Étape Brasil comprovou que eventos presenciais são a consagração do atleta e uma ferramenta importantíssima de motivação

Rosana Fortes, especial para a Máquina do Esporte Publicado em 04/10/2021, às 08h39

Com a ajuda do Strava e da Cannondale, Henrique Avancini disputou prova disfarçado de idoso - Fábio Piva / Red Bull Content Pool
Com a ajuda do Strava e da Cannondale, Henrique Avancini disputou prova disfarçado de idoso - Fábio Piva / Red Bull Content Pool

Na semana passada, tive o prazer de participar como marca apoiadora do maior evento de ciclismo do país, o L'Étape Brasil. Foram 3.400 ciclistas (e suas famílias e amigos) reunidos em Campos de Jordão, em São Paulo, para uma prova de pedal em que o participante poderia optar pela distância curta de 60km ou a longa de 104km (que acabou sendo encurtada na véspera da prova devido a uma chuva que deixou parte da pista interditada).

O pré-prova é tão divertido quanto a prova. A expo com todas as marcas do meio reunidas, o bate-papo despretensioso sobre o mercado e suas novidades, a chance de reencontrar velhos amigos, o treino na manhã anterior ao grande dia e, é claro, aquela adrenalina pré-prova!

Depois do incidente que contei no meu último artigo sobre o roubo da minha bike, ainda não retomei meus treinos e não tive tempo suficiente de me preparar e me sentir forte para a prova. Decidi, então, atuar do lado “produção” e acompanhar a jornada dos atletas que foram conosco, além de toda a preparação.

Estar cercada de atletas fortes é um privilégio inenarrável! Viver ao lado deles todos os preparativos para o grande dia e colher os frutos da dedicação e dos treinos duros é uma grande honra. Na casa que organizamos, estavam, entre outros grandes nomes, Tota Magalhães, ganhadora da prova no ano passado; Bia Neres, segunda colocada também em 2020; e Pippo Garnero, atleta profissional que já chegou com “sangue nos olhos” e muita vontade de subir no lugar mais alto do pódio.

Além de organizar toda a casa dos atletas e preparativos para deixá-los se sentindo em casa, eu também estava muito envolvida em uma “ação surpresa” que seria a cereja do bolo do domingo. Há duas semanas, tinha recebido um telefonema do grande campeão Henrique Avancini.

“Rô, topa entrar de cabeça em uma ação comigo durante o L'Étape Brasil?”.

Não tive dúvidas. Avancini, campeão mundial de MTB, teve a ideia de participar da prova disfarçado de um ciclista idoso. O desejo dele era de competir, mas sem o burburinho que a presença dele sempre desencadeia e sem a pressão da colocação. Junto à equipe da Cannondale, também patrocinadora do atleta, tiramos a ideia do papel e fizemos uma execução exemplar que surpreendeu a todos por lá! Vale dar todo o crédito também para a organização da prova, que foi impecável em todo o suporte para a ação.

O vídeo completo sobre a ação pode ser visto neste link.

Os eventos presenciais do esporte são de fato os momentos que mais me motivam no trabalho. Vibro em saber que, mesmo ainda a passos lentos, estamos em direção à retomada. As provas de ciclismo, corrida e todos os outros esportes são a consagração do atleta e uma ferramenta importantíssima de motivação!

Rosana Fortes é country manager do Strava no Brasil e escreve mensalmente na Máquina do Esporte