Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Opinião / Kleber Borges

Opinião: Na gestão de crise, preparação e treinamento podem fazer a diferença

Em um mundo cada vez mais globalizado, a importância de saber lidar com as mais diversas situações se torna cada vez importante

Kleber Borges, especial para a Máquina do Esporte Publicado em 15/03/2022, às 07h27 - Atualizado às 07h29

Torcedores do Corinthians em conflito com policiais no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro - Reprodução
Torcedores do Corinthians em conflito com policiais no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro - Reprodução

A palavra “crise” tem uma ampla variedade de definições, ocasionadas por situações de instabilidade que precisam de uma intervenção: ameaças à segurança, ameaças à reputação de alguém ou de uma organização, condições climáticas adversas, conflitos políticos e epidemias são alguns exemplos. Em resumo, são situações em que as coisas podem ficar fora do controle.

Existem três categorias básicas com as quais todas as crises são classificadas: crises que acontecem a uma organização ou indivíduo, aquelas que são fabricadas e aquelas que se intensificam a partir de um acidente (Curtin, Hayman & Husein, 2005).

No esporte, essas definições e suas interferências não são diferentes. O ano de 2020 nos mostrou bem como um desastre mundial afetou o planeta, inclusive o mercado esportivo, prejudicando todos os setores envolvidos.

Além disso, sofremos cada vez mais com outros fatores, como a violência dentro e fora dos estádios, declarações ou ações intempestivas de funcionários e atletas, etc. São exemplos de situações inesperadas e com alto grau de dificuldade para solucionar, principalmente com o alcance e a rápida difusão de informações pela internet e nas redes sociais.

Daí a importância de se estar preparado e treinado para situações inesperadas.

Saber como realizar a abordagem ideal, ou como proceder em uma ação inesperada, que vai desde um mal súbito de algum participante (atleta ou espectador) até um atentado terrorista, pode ser um grande diferencial para dar uma resposta ao público ou até mesmo salvar vidas.

Não existe um livro com regras oficiais para solucionar momentos de crise, até porque os problemas podem ser diferentes em cada região, mas existem literaturas e especialistas que podem auxiliar em treinamentos direcionados para cada situação possível, simulando e criando soluções.

Diversos profissionais podem auxiliar nessa preparação. Os profissionais do corpo de bombeiros, por exemplo, podem orientar-lhe em situações de primeiros socorros, evacuação e combate ao fogo. Agências de comunicação e assessorias de imprensa podem ajudar com a forma de abordar o público e a mídia. Gestores de operação lhe instruirão a como reagir em situações inesperadas na realização do seu evento. A assessoria jurídica especializada também pode lhe auxiliar no melhor método de defesa e preservação da imagem.

Uma equipe preparada e treinada pode ajudar a resolver ou controlar uma crise com rapidez e precisão. Você ou sua equipe estão preparados para gerenciar uma situação de crise?

Associação Latino-Americana de Gestores de Instalações Desportivas

Kleber Borges é presidente da Associação Latino-Americana de Gestores de Instalações Desportivas (ALAGID) e escreve mensalmente na Máquina do Esporte