Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Investimento

Banco BV amplia patrocínio "social" com Ítalo Ferreira e outros três institutos de atletas

Além do instituto do surfista, banco apoiará Diego Hypólito, Etiene Medeiros e Ádria dos Santos

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 15/09/2021, às 16h15

Campeão olímpico, Ítalo Ferreira terá suporte do BV para a criação do próprio instituto - Divulgação / WSL
Campeão olímpico, Ítalo Ferreira terá suporte do BV para a criação do próprio instituto - Divulgação / WSL

O BV anunciou a ampliação do projeto de patrocínio esportivo do banco. Agora, serão dez institutos sociais capitaneados por ex-atletas que passarão a fazer parte do portfólio de patrocínios esportivos da empresa. O surfista Ítalo Ferreira, medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio, é o nome mais estrelado dos novos patrocinados. Além dele, vão se juntar ao banco os institutos criados por Diego Hypólito (ginástica artística), Etiene Medeiros (natação) e Ádria dos Santos (atletismo paralímpico).

“O esporte é uma poderosa ferramenta de transformação social. Por meio dele, é possível ter uma vida mais leve, um dos princípios do BV. Ao ampliarmos o apoio aos Institutos, aumentamos também a diversidade de esportistas e levamos desenvolvimento para outras regiões do país”, afirmou, em nota, Claudia Furini, superintendente de marketing, sustentabilidade e experiência do usuário (UX) do BV.

Na próxima semana, a Máquina do Esporte trará, dentro do podcast Maquinistas, uma entrevista exclusiva com o gerente de marketing e sustentabilidade do BV, Tiago Soares. O executivo conta, em conversa com Erich Beting e Gheorge Rodriguez, como é a atuação do banco no esporte.

Segundo Soares, a ampliação do patrocínio esportivo do BV atende a um anseio da empresa de fazer algo diferente no esporte. Mais do que a visibilidade do patrocínio, o interesse é em criar conexões verdadeiras com os atletas e o público final.

“Com esses quatro novos projetos, a gente aumenta e amplifica essa plataforma. Agora, a gente começa essa jornada com a diferença de que a gente também já aprendeu bastante. É um modelo novo, que não é muito feito no Brasil, mas a gente já aprendeu e consegue acelerar essa transformação”, disse o executivo.

Além da plataforma de patrocínio a projetos sociais, o banco intensificou a ligação com o skate. A ideia é “tomar conta” da modalidade, que explodiu após a Olimpíada de Tóquio. Tanto que, além dos patrocínios aos atletas Kelvin Hoefler, medalhista de prata na categoria street, Yndiara Asp, Pâmela Rosa e Murilo Peres, o banco voltou a patrocinar o STU, plataforma de desenvolvimento da modalidade.

“A gente apoia o skate desde 2019. Já patrocinamos os mundiais de park e de street, tivemos o Bob Burnquist lançando o instituto dele durante a pandemia. Foi um investimento que aconteceu não por conta da Olimpíada, essa é um pouco da nossa estratégia, do que a gente acredita. Demora mais tempo, mas é muito mais verdadeiro e consistente. A gente imaginou que o skate poderia bombar depois da Olimpíada, mas não esperava que fosse tanto. O skate foi uma grande aposta que deu certo. Agora, a gente já tem uma certeza e, a partir daí, o caminho é muito mais florido”, afirmou.

Na próxima terça-feira (21), quem acompanha a Máquina do Esporte poderá escutar a íntegra da entrevista com Tiago Soares no Maquinistas.