COB terá base em Saint-Ouen-sur-Seine, a 600m da Vila Olímpica, em Paris 2024

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou que terá a cidade de Saint-Ouen-sur-Seine, conhecida também como Saint-Ouen, como base de apoio para a delegação nacional durante os Jogos Olímpicos de Paris 2024. O acordo com a prefeitura local foi firmado na última quinta-feira (16), em um evento realizado na cidade francesa, que contou com a presença do presidente da entidade, Paulo Wanderley Teixeira, do prefeito de Saint-Ouen, Karim Bouamrane, além de outras autoridades.

Em Saint-Ouen, o COB terá cinco instalações à disposição, a apenas 600 metros da Vila Olímpica, em Saint-Denis. São elas: Château Saint-Ouen, Escola Petit Prince, Parque das Docas, Ginásio das Docas e Serra Wangari. Cada um desses locais oferecerá serviços específicos no período dos Jogos.

Monumento histórico e símbolo da cidade, o Château Saint-Ouen pode acomodar serviços médicos, preparação mental, áreas operacionais e alimentação brasileira, além de ser o ponto de encontro dos atletas com seus amigos e familiares. Função similar terá a Escola Petit Prince, base de apoio voltada à performance esportiva. 

No Parque das Docas, será construída uma quadra temporária e exclusiva para o vôlei de praia. Já no Ginásio das Docas, as seleções masculina e feminina de vôlei poderão realizar seus treinos de quadra e academia a menos de 10 minutos da Vila Olímpica, sem restrição de horário. Por fim, a Serra Wangari receberá a operação de uniformes. 

“O objetivo do COB é ter excelência em suas ações, e esta parceria com Saint-Ouen será fundamental para nós. Montaremos aqui nossa principal base de apoio e ofereceremos serviços exclusivos para a delegação brasileira daqui a dois anos. Tenho certeza de que essa será uma troca de experiências enriquecedora para os dois lados”, afirmou Paulo Wanderley Teixeira. 

“Esta é uma parceria histórica para nós. O Brasil é um grande país, de força econômica e esportiva, símbolo de pluralidade cultural. Teremos aqui em Saint-Ouen um miniBrasil, o que nos enche de orgulho”, declarou Karim Bouamrane.

“A base em Saint-Ouen vai proporcionar uma enorme facilidade aos atletas. Teremos áreas exclusivas de treinamento, em um local bem próximo à Vila, e todos os serviços à disposição. Isso vai reduzir de forma considerável o tempo de deslocamento das equipes”, explicou Ney Wilson, diretor de alto rendimento do COB. 

“Tóquio exigiu grande desafio logístico, por conta da distância, do fuso horário e dos hábitos alimentares. Em Paris, serão outros desafios, e nossa operação funcionará exclusivamente no período dos Jogos: de 18 de julho, data de abertura da Vila Olímpica, até 11 de agosto, quando ocorre a Cerimônia de Encerramento”, acrescentou Sebastian Pereira, gerente executivo de alto rendimento e jogos e operações internacionais do COB.

A seleção masculina de vôlei será a primeira a testar a operação em Saint-Ouen. A equipe comandada por Renan Dal Zotto estará na cidade francesa em agosto, às vésperas do Mundial.

De acordo com o COB, além de Saint-Ouen, o Brasil também terá bases de apoio às modalidades esportivas cujas competições serão realizadas fora de Paris. São os casos da vela (Marselha), do handebol (Lille), do remo e da canoagem (Seine-et-Marne) e do surfe (Taiti).

Até os Jogos Olímpicos, o COB dará continuidade ainda à parceria firmada em julho de 2020 com a cidade de Rio Maior, em Portugal. Este ano, por exemplo, o centro de treinamento receberá atletas de natação, handebol, atletismo, triatlo e vôlei.