Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Direitos de transmissão

Com boxe feminino, Canal Olímpico transmitirá primeiro Mundial adulto de sua história

Bia Ferreira, campeã mundial em 2019 e prata em Tóquio 2020, lidera a equipe brasileira

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 09/05/2022, às 11h57 - Atualizado às 11h59

Canal Olímpico transmitirá ao vivo o Mundial de boxe na Turquia - Divulgação
Canal Olímpico transmitirá ao vivo o Mundial de boxe na Turquia - Divulgação

A partir da próxima quarta-feira (11), o Canal Olímpico do Brasiltransmitirá, pela primeira vez desde sua criação, em 2020, um Mundial adulto. A plataforma de streaming do Comitê Olímpico do Brasil (COB)exibirá o Mundial Feminino de boxe, que será realizado em Istambul, na Turquia, até o dia 20.

“O Canal Olímpico do Brasil tem como um de seus objetivos transmitir eventos relevantes de todas as modalidades esportivas. Acabamos de fazer uma grande cobertura dos Jogos Sul-Americanos da Juventude de Rosário 2022, e tenho certeza de que o Mundial Feminino de boxe será mais um evento de nível altíssimo”, afirmou Paulo Wanderley, presidente do COB.

A competição reunirá 419 pugilistas, de 93 países, e o Brasil terá quatro representantes: Caroline Almeida (-52 kg); Viviane Pereira (-75 kg); Jucielen Romeu (-57 kg), medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019; e Beatriz “Bia“ Ferreira (-60 kg), vice-campeã olímpica em Tóquio 2020 e campeã mundial na Rússia em 2019.

“Nos últimos meses, adotamos um plano de crescimento do Canal Olímpico. Aos poucos, os resultados estão sendo colhidos. O fato de a nossa primeira transmissão de um Mundial adulto ter as mulheres como protagonistas também nos deixa extremamente contentes. Estaremos na torcida pelas meninas”, disse Rogério Sampaio, diretor geral do COB.

Programação

As transmissões começarão na próxima quarta-feira (11), quando duas brasileiras farão suas primeiras lutas pela competição. Jucielen Romeu entrará em cena a partir das 8h, e Caroline Almeida, a partir das 12h. Já Beatriz Ferreira iniciará a disputa na quinta-feira (12), a partir das 8h. A última atleta do país a estrear será Viviane Pereira, que entrará no ringue a partir das 12h do próximo sábado (14).

“Fiquei muito feliz ao saber que o Canal Olímpico vai transmitir um evento de tanta importância que é o Mundial. Muitas vezes não conseguimos o link de transmissão, as pessoas não conseguem assistir e torcer. Agora, com a cobertura do Canal Olímpico, a galera que gosta do esporte e que nos acompanha terá onde assistir e de graça. Isso é muito positivo, vai dar um gás para podermos fazer bonito no ringue”, disse Bia Ferreira, que ainda tem no currículo o ouro no Pan de Lima 2019 e nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018.

Para a cobertura do Mundial de boxe feminino, o Canal Olímpico, que é feito em parceria com a NSports, terá uma mulher na narração: Camilla Garcia. Ao seu lado estará Amônio Silva, o Mone, que integrou a comissão técnica da seleção brasileira de boxe até 2021.