Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Na moda

Com Copa do Mundo no RJ e etapa no DF, Brasil vira "capital" do beach tennis

Modalidade assiste a crescimento de praticantes durante a pandemia e coroa bom momento com eventos mundiais

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 05/10/2021, às 09h15 - Atualizado às 09h25

Copa do Mundo foi "aberta" na última segunda-feira (4), com evento na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro - Divulgação / DGW Comunicação
Copa do Mundo foi "aberta" na última segunda-feira (4), com evento na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro - Divulgação / DGW Comunicação

O esporte surgiu na Itália nos anos 1970 e, há 13 anos, está oficialmente no Brasil. Mas foi só em 2020, com a volta das atividades físicas ainda durante a pandemia, que a modalidade caiu no gosto popular, com o aumento do número de praticantes.

Neste mês de outubro, porém, o beach tennis alcança um novo status no Brasil. Durante toda esta semana, com encerramento no domingo (10), a Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ), recebe pela primeira vez a Copa do Mundo da modalidade. Depois, entre 18 e 24 de outubro, Brasília (DF) abrigará uma etapa que vale pontos para o ranking mundial, tendo a presença de alguns dos principais nomes do esporte.

As duas competições colocam o Brasil como uma espécie de “capital mundial“ do beach tennis, exatamente no instante em que a modalidade ganha cada vez mais adeptos em todo o território nacional. Segundo a Confederação Brasileira de Tênis (CBT), que organiza os campeonatos oficiais no Brasil, há cerca de 200 mil jogadores inscritos por todo o país.

O sucesso popular se refletiu também na cobertura de mídia da Copa do Mundo, que existe desde 2012 e, em 2020, não foi realizada por conta da pandemia. SporTV e NSports exibirão os jogos do torneio. A plataforma de streaming, aliás, fechou um acordo de três anos com a Federação Internacional de Tênis (ITF) para exibir o Mundial.

“A chegada de mais fãs e praticantes ao beach tennis é fundamental para o desenvolvimento da modalidade. Estamos muito empolgados com essa parceria de três anos que certamente contribuirá com o crescimento do esporte e incentivará futuros campeões brasileiros”, afirmou Guilherme Figueiredo, fundador e CEO da NSports.

A alta exposição na mídia também ajuda na captação de patrocínios. A Copa do Mundo terá os aportes de Vivo, Magalu e Netshoes e, nesta terça-feira, também fechou com o banco BRB. Além disso, a Secretaria Estadual de Esportes do Rio de Janeiro, via Lei de Incentivo Fiscal, aparece como patrocinadora do torneio, que tem os copatrocínios da marca de bolas Sandever, do grupo Decathlon, e da empresa de saúde Care Plus. Ainda há o apoio da cerveja Petra, do hotel Hilton e da agência de turismo Droptur.

Em Brasília, a etapa do Circuito Mundial contará com alguns dos atletas mais bem ranqueados da ITF e será aberta para a presença de público. O evento será na “Arena Brasília”, que ficará dentro do Clube de Engenharia, às margens do Lago Paranoá. Inicialmente prevista para ficar na Esplanada dos Ministérios, a competição mudou de local para evitar conflitos com manifestantes que têm se concentrado na região.

O evento tem patrocínio do banco BRB e conta com diversos apoiadores, entre eles a Genial Investimentos, as bolas Sandever, a fabricante de raquetes Head e a rede de açaí Oakberry. As transmissões do evento ficarão por conta do canal de streaming BTVid, que é especializado em beach tennis.