Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Pequim 2022

Confederação de Neve fecha patrocínio com Chocolates De Mendes

Contrato foi assinado por quatro anos, com foco no projeto paralímpico de esqui cross-country

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 17/11/2021, às 07h56 - Atualizado às 07h58

Anúncio do patrocínio contou com a presença de toda a equipe brasileira de paraesqui cross-country - Cinza Jambo
Anúncio do patrocínio contou com a presença de toda a equipe brasileira de paraesqui cross-country - Cinza Jambo

A Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) anunciou, nesta terça-feira (16), um acordo de patrocínio com a marca sustentável de chocolates De Mendes, que faz parte do portfólio da CBKK, empresa com foco em investimentos que se traduzam em impactos socioeconômicos e ambientais na origem. O contrato de patrocínio foi assinado por quatro anos, com foco no projeto paralímpico de esqui cross-country.

“Estamos inaugurando uma nova era de patrocínios no esporte, conectando organizações que têm um profundo alinhamento de valores e trabalharão por objetivos que vão muito além da tradicional valorização de marca ou resultado comercial. Temos certeza de que esse patrocínio servirá não apenas para desenvolver os esportes de neve, mas como um grande exemplo a ser seguido no mercado brasileiro”, destacou Pedro Cavazzoni, CEO da CBDN.

A junção entre confederação e marca se deu pelo fato de as duas organizações compartilharem valores como integridade socioambiental, amor pela natureza, transparência e sustentabilidade. Tanto a CBDN quanto a De Mendes buscam “desafiar o impossível e fazer o improvável”, como competir de igual para igual em esportes de inverno e colocar no mercado chocolates que preservam o meio ambiente.

Com produção totalmente artesanal e em parceria com povos tradicionais da Amazônia, a De Mendes produz barras reconhecidas no Brasil e no mundo pelo uso de cacau nativo, em cadeias produtivas sustentáveis. Com fábrica em Santa Bárbara do Pará, a De Mendes surgiu em 2017 em sintonia com os valores das comunidades tradicionais da Amazônia, como indígenas, quilombolas, ribeirinhos, caboclos e agricultores familiares, que são parceiros e fornecedores de amêndoas de cacau e cupuaçu nativos.

No mês passado, no Fórum Mundial de Bioeconomia, a empresa ganhou o prêmio de “startup do ano” por seu impacto para a bioeconomia circular e pelo papel desempenhado contra as mudanças climáticas. A De Mendes entende a importância de se manter a floresta em pé e estimula a consciência ambiental, presenteando os consumidores com um dia de neutralização de suas emissões de carbono para cada barra comprada.

“Para nós, é um prazer poder patrocinar os esportes de neve e ficamos orgulhosos de proporcionar ferramentas para que o Brasil dispute os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno com uma equipe de alto nível. Temos uma relação muito estreita com os desafios que os atletas enfrentam, de conseguir superar os obstáculos a nível mundial, e os que temos de uma cadeia produtiva sustentável na Amazônia, trabalhando com os povos tradicionais e preservando nossas riquezas”, explicou Stefano Arnhold, idealizador da CBKK.

Vale destacar que a equipe de paraesqui cross-country brasileira já conquistou cinco vagas para os Jogos Paralímpicos de Pequim 2022, que serão disputados em março do ano que vem e que terão a maior delegação da história do país na modalidade, superando as duas vagas de PyeongChang 2018. Outro foco do time brasileiro será o Campeonato Mundial, que foi adiado mais de uma vez por conta da pandemia e será realizado apenas dois meses antes da Paralimpíada, ou seja em janeiro de 2022, em Lillehammer, na Noruega.

Com a entrada da De Mendes, a CBDN passa a contar com sete patrocinadores. A lista ainda tem Coris Seguros, Castro Barros Advogados, Instituto Vita, Parque Ecoesportivo Damha, Club Med e Snowland.