Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Patrocínio

Empresas de blockchain investirão US$ 5 bilhões no esporte até 2026, diz Nielsen

Relatório da empresa de consultoria aponta que patrocínio do setor aumentará 778% em relação a 2021

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 24/02/2022, às 10h20 - Atualizado às 10h22

Roma é um dos times que contam com patrocínio máster de empresa de blockchain - Reprodução / Instagram (@officialasroma)
Roma é um dos times que contam com patrocínio máster de empresa de blockchain - Reprodução / Instagram (@officialasroma)

As empresas de blockchain que patrocinam o esporte devem investir US$ 5 bilhões até 2026, de acordo com um estudo da consultoria Nielsen. O relatório global de marketing esportivo de 2022 diz que a legitimidade e o envolvimento dos torcedores serão os principais fatores que contribuirão para o sucesso dos patrocínios de criptomoedas.

A Nielsen acrescenta que, a longo prazo, será vital que as entidades esportivas examinem adequadamente os patrocinadores e não deixem que a expectativa de receita diminua esse cuidado.

O estudo revela que 52% dos fãs de e-Sports e 39% dos amantes de esportes dizem que conhecem o mundo dos tokens não-fungíveis. Esse montante é significativamente maior do que a população em geral. Além disso, 24% dos fãs de esporte também manifestaram interesse no tema.

O relatório projeta que o investimento em patrocínio de esportes em criptomoedas, blockchain e NFTs aumentará em 778% em comparação a 2021. Para se ter uma ideia da diferença, o segundo setor que mais crescerá é o tecnológico, com previsão de aumento de 44%. O investimento em patrocínio de empresas de varejo, indústria automobilística e energia deve aumentar em 7%, 5% e 4%, respectivamente.

O relatório da Nielsen também destaca o aumento do interesse em esportes femininos. Isso se reflete no crescimento de patrocínios para as mulheres em entidades como FIFA, UEFA e World Rugby, que aumentou 146% desde 2018.

Esse crescimento está conectado ao aumento de cobertura e audiência dos torneios femininos. Um destaque é a Superliga Feminina de Futebol, da Inglaterra, que de setembro a novembro de 2021 teve audiência média de 252 mil pessoas nas transmissões ao vivo. Isso representa um aumento de 542% em comparação à temporada 2020/2021 inteira.  

Outro destaque do estudo é o aumento da confiança do público em relação a ídolos do esporte. Segundo o relatório, 26% dos fãs de esporte que buscam notícias nas redes sociais dizem que os atletas são uma ótima maneira de se conectar com marcas e patrocinadores.