Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Impacto da pandemia

ESPN confirma centena de demissões

Redação Publicado em 05/11/2020, às 20h06

Imagem ESPN confirma centena de demissões

A ESPN norte-americana confirmou que demitirá cerca de 300 funcionários e não preencherá 200 posições em aberto, uma vez que continua a lutar com as consequências da pandemia do coronavírus.

A Disney, empresa matriz da ESPN, sofreu perdas significativas devido à atual crise de saúde, enquanto cada uma das redes de cabo da empresa, incluindo a ESPN, já estava vendo uma queda acentuada no número de assinantes.

Em 2015, a ESPN fez cerca de 350 cortes de empregos antes de demitir mais 200 funcionários dois anos depois. Agora a rede, que emprega cerca de 4.000 pessoas em sua sede em Bristol, Connecticut, foi forçada a fazer mais reduções em toda a sua força de trabalho.

Em um e-mail obtido por veículos de comunicação, o presidente da ESPN, Jimmy Pitaro, disse que a empresa havia atingido "um ponto de inflexão", tendo anteriormente implementado cortes no orçamento, reduções salariais e licenças após o início do surto da Covid-19.

“Antes da pandemia, estávamos profundamente engajados na estratégia de como melhor posicionar a ESPN para o sucesso futuro, em meio a uma tremenda interrupção na forma como os fãs consomem esportes", escreveu Pitaro em seu comunicado. “O impacto significativo da pandemia em nossos negócios acelerou claramente as discussões prospectivas.”

Pitaro acrescentou que "colocar recursos em apoio a nossa estratégia direta ao consumidor, digital e, é claro, experiências contínuas de televisão inovadoras, é mais crítico do que nunca".

Ele acrescentou: "Entretanto, construir um futuro de sucesso em um mundo em mudança significa enfrentar escolhas difíceis. Tomar decisões informadas sobre como e para onde precisamos ir - e, como sempre, da maneira mais eficiente possível - é de longe o trabalho mais desafiador de qualquer equipe de liderança.”