Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Guerra

Esporte pune Rússia por invasão à Ucrânia

Futebol, atletismo, vôlei e esportes aquáticos fizeram retaliação por causa da guerra

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 02/03/2022, às 11h13 - Atualizado às 11h15

Atletas da Rússia estão impedidos de disputar competições oficiais em várias modalidades - Reprodução / Instagram (@tokyo2020)
Atletas da Rússia estão impedidos de disputar competições oficiais em várias modalidades - Reprodução / Instagram (@tokyo2020)

A Rússia vem sofrendo uma série de retaliações esportivas por causa da invasão à Ucrânia. Após punições de FIFA, UEFA e COI, outras modalidades também engrossaram as sanções ao esporte russo.

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) retirou da Rússia o direito de sediar o Mundial masculino deste ano. A competição estava marcada de 26 de agosto a 11 de setembro e seria realizada pela primeira vez no país.

Além de tirar o evento da Rússia, a FIVB também excluiu seleções, times e árbitros russos de todas as suas competições, punição que foi seguida pela Confederação Europeia de Vôlei. Belarus, que apoia a invasão russa, recebeu a mesma punição.

A Federação Internacional de Atletismo (World Athletics) também excluiu de suas competições atletas, oficiais e árbitros de Rússia e Belarus. A medida já valerá no Mundial de marcha atlética por equipes, que será disputado neste fim de semana, em Omã.

Se a punição continuar ao longo dos anos, os atletas russos não poderão disputar o Campeonato Mundial indoor de Belgrado, na Sérvia, em março, nem o Campeonato Mundial de Eugene, nos Estados Unidos, em julho.

O Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), por sua vez, autorizou a participação de atletas de Rússia e Belarus nos Jogos Paralímpicos de Inverno de Pequim, que começam nesta sexta-feira (4) e vão até o dia 13. A invasão da Ucrânia aconteceu durante o período da trégua olímpica.

A Federação Internacional de Natação (FINA) cancelou diversos eventos que seriam disputados em solo russo. A Liga Mundial de saltos ornamentais e de nado artístico, além do Mundial júnior de natação, que seriam disputados em Kazan, foram todos cancelados. A entidade ainda anunciou que nenhum evento oficial dos esportes aquáticos será disputado na Rússia e ou em Belarus enquanto durar a guerra.

A FIFA suspendeu a Rússia de todas as suas competições. Como resultado, a seleção russa não deve disputar a repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar 2022. A equipe enfrentaria a Polônia em casa no próximo dia 24 de março. Primeiramente, a partida acabou sendo transferida para campo neutro. No entanto, a federação polonesa já havia se pronunciado que se recusaria a enfrentar a Rússia no meio da guerra.

Suécia e República Tcheca acompanharam o protesto. Caso a Rússia passasse pela Polônia, disputaria uma vaga no Mundial contra o vencedor do confronto entre suecos e tchecos no dia 29. Com a suspensão russa, a Polônia avança direto e espera seu adversário por uma vaga no Catar. A UEFA também suspendeu os clubes russos, o que eliminou o Spartak Moscou da Europa League.

Já o Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou nota oficial sugerindo que todas as federações de esportes olímpicos excluam a participação de atletas da Rússia e Belarus de suas competições enquanto durar o conflito.