Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Mídia

F1 renova contrato de direitos de transmissão com Canal+ na França até 2029

Acordo anterior com emissora de TV paga era válido até 2024 e valia € 60 milhões anuais

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 08/04/2022, às 08h05 - Atualizado às 08h07

Esteban Ocon, da Alpine, é um dos "culpados" pelo sucesso da F1 na França - Reprodução / Twitter (@OconEsteban)
Esteban Ocon, da Alpine, é um dos "culpados" pelo sucesso da F1 na França - Reprodução / Twitter (@OconEsteban)

A Fórmula 1 continuará sendo transmitida pela emissora de TV fechada Canal+ na França até 2029. O acordo, que segundo o jornal francês L’Équipe estava assinado até 2024 no valor de € 60 milhões anuais, foi estendido por mais cinco anos e teve “um aumento significativo” em termos financeiros que, no entanto, não foi revelado.

Com o novo contrato, o Canal+ chegará a 17 anos consecutivos exibindo a principal categoria do automobilismo mundial. Além de todas as corridas de cada temporada, a renovação ainda garante aos assinantes da emissora de TV paga acesso à plataforma OTT F1 TV Pro por meio do serviço de streaming MyCanal.  

“A Liberty Media fez um trabalho excepcional em internacionalizar o esporte e torná-lo um sucesso também nos Estados Unidos, com novas câmeras on board e o acordo com a Netflix para o Drive to Survive. No Canal+, apenas a Champions League se sai melhor em termos de audiência. Quando transmitimos um Grande Prêmio no domingo, multiplicamos nossas vendas por dois ou três. A F1 é enorme”, destacou Maxime Saada, CEO do Canal+.

De acordo com o site britânico SportsPro Media, o canal teve uma média de 1,14 milhão de espectadores por corrida durante a temporada 2021, um aumento de 18% em relação a 2020 e de 50% quando a comparação é com 2019. Neste início de 2022, as duas provas já realizadas ultrapassaram a média alcançada no ano passado: GP do Bahrein (1,31 milhão) e GP da Arábia Saudita (1,42 milhão).

Entre os motivos para o sucesso estão o duelo entre Lewis Hamilton e Max Verstappen pelo título de 2021, o atual duelo entre Charles Leclerc e Max Verstappen, e ainda os bons resultados obtidos pelos dois pilotos franceses na categoria: Pierre Gasly, da AlphaTauri, que venceu o GP da Itália em 2020, e Esteban Ocon, da Alpine, que saiu vitorioso do GP da Hungria em 2021.