Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Em alta

Final com jovem campeão coroa "maior edição" do Rio Open

Maior torneio de tênis da América do Sul celebra edição com mais patrocinadores e casa cheia

Redação - Rio de Janeiro (RJ) Publicado em 21/02/2022, às 06h02 - Atualizado às 06h04

Final do Rio Open teve mais uma vez quadra cheia e diversas ativações das marcas patrocinadoras - Fotojump / Divulgação
Final do Rio Open teve mais uma vez quadra cheia e diversas ativações das marcas patrocinadoras - Fotojump / Divulgação

Foram nove dias de jogos no Jockey Club Brasileiro e todos com grande quantidade de público prestigiando o único torneio nível ATP 500 no Brasil. Neste domingo (20), o jovem espanhol de 18 anos Carlos Alcaraz sagrou-se campeão do Rio Open, o mais jovem vencedor de um torneio ATP 500 que, a partir desta semana, passa a ser um tenista Top 20 mundial.

Foi a coroação, dentro de quadra, para uma semana que consagrou a “maior edição” do Rio Open, que em 2022 chegou a seu oitavo ano. Primeiro grande evento esportivo do Rio de Janeiro desde o início da pandemia, o torneio de tênis contou com casa cheia em quase todas as partidas, entrada de novos patrocinadores, ampliação da estrutura para atender o público e teve em Alcaraz o vencedor “perfeito”, já que o jovem tenista espanhol é apontado como um dos grandes nomes da nova geração.

Além das partidas eletrizantes no saibro carioca, o público que compareceu em peso ao torneio também aproveitou muitas experiências fora das quadras. Começando pelo Leblon Boulevard, um espaço repleto de opções gastronômicas e estandes dos patrocinadores com diversas ações e que, para a edição de 2022, foi ampliado e ganhou mais proteção contra a chuva.

O Leblon Boulevard virou também o ponto de celebração para os patrocinadores, que aproveitaram o espaço para conhecer melhor o público, vender produtos e, claro, mostrar seus portfólios de marca.

Para a final, mais uma vez, ações específicas foram planejadas. No portal de entrada do Rio Open, todas as pessoas que foram assistir à decisão ganharam um boné exclusivo do torneio, oferecido em uma parceria entre Fila, Claro e Santander. Em alguns momentos da final, uma leve chuva começou, e o brinde foi útil para muita gente que assistia à partida. Na televisão, foi a hora em que o “mar vermelho” conseguiu ser captado para o torcedor que ficou em casa.

A chegada de novas marcas ao torneio também “mudou” o ambiente da competição. Durante os jogos, a PremierRpet chamou a atenção com os CãoDulas, cachorros que atuaram como pegadores de bola. Quem também ganhou destaque foi a Mitsubishi, substituta da Peugeot como carro oficial e que teve produtos expostos na arquibancada da quadra Gustavo Kuerten.

Já a Wilson, nova marca de bola oficial do torneio, aproveitou o Rio Open para faturar. A marca montou uma megaloja que virou “parada obrigatória” para o fã de tênis não apenas pelos produtos disponíveis para compra, mas por conta de uma grande cadeira produzida com bolas de tênis que fez sucesso como cenário para fotos nas redes sociais.

Os produtos personalizados do torneio, aliás, foram outro diferencial para o público, que consumiu bastante ao longo da semana. Ampliadas, tanto a La Boutique, loja de produtos oficiais do Rio Open, como a Fila, não tinham quase mais nenhuma opção das linhas de vestuário neste domingo (20). Na loja da Wilson, as bolas personalizadas com o logotipo do torneio também estavam praticamente esgotadas.

Com mais de 30 marcas parceiras, o Rio Open ainda garantiu um “brinde” para os principais patrocinadores e seus convidados depois da disputa da final. O campeão Carlos Alcaraz foi ao Corcovado Club após a vitória e levou o troféu de campeão, tirando fotos com os principais patrocinadores e convidados especiais.