Leticia Bufoni vira sócia da Mamba Water, água mineral vendida em lata

Marca vende produto exclusivamente em alumínio por causa de preocupação com reciclagem

A skatista Leticia Bufoni tornou-se sócia da Mamba Water, marca de água mineral que comercializa o produto exclusivamente em latas de alumínio. A empresa diz que utiliza fonte totalmente renovável e sistema de enlatamento por energia solar.

A marca foi lançada no Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho, e também conta com o surfista Pedro Scooby como sócio e apoiador da causa.

“Entrei com o objetivo de ajudar a conscientizar as pessoas da responsabilidade que temos sobre o impacto ambiental, além de poder levar água potável, que deveria ser um elemento básico, às regiões que não têm acesso”, afirmou Leticia.

Ação social

A marca faz parte do Grupo Better Drinks e afirma querer mobilizar a sociedade sobre a importância da conscientização dos recursos naturais. Desde o início, a empresa divulgou que assume o compromisso de que cada lata de Mamba Water vendida será revertida em recursos para 1 litro de água para programas de acesso à água potável com o Mamba Water Project.

"A entrada da Leticia representa a visibilidade que queremos dar para a causa ligada ao meio ambiente e responsabilidade socioambiental"

Felipe Della Negra, CEO do Grupo Better Drinks

“A entrada da Leticia representa a visibilidade que queremos dar para a causa ligada ao meio ambiente e responsabilidade socioambiental. Acreditamos muito na força que grandes nomes do esporte como a Leticia e o Pedro Scooby podem dar, além da identificação dos dois com o tema, tornando a entrada deles como sócios da Mamba Water ainda mais autêntica”, destacou Felipe Della Negra, CEO do Grupo Better Drinks.

Reciclagem

A categoria de água embalada é dominada por garrafas pet. No mundo, são vendidas cerca de 1 milhão de unidades por minuto. O Brasil ocupa o quinto lugar no mercado mundial. O Relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) destaca que o plástico representa 85% dos resíduos que chegam aos oceanos e adverte que, até 2040, esse volume de plástico no mar pode triplicar. Já o alumínio teve seu maior índice de reciclagem em 2021, com 98,7% das latas voltando para o mercado.

"Entrei com o objetivo de ajudar a conscientizar as pessoas da responsabilidade que temos sobre o impacto ambiental"

Leticia Bufoni, skatista

O impacto causado pela conscientização e o projeto de acesso à água visa grandes resultados nos próximos dez anos: se mais de 20 milhões de latas forem vendidas, serão 20 milhões de litros de água para comunidades sem acesso e 9 milhões de embalagens plásticas que deixam de ir para o meio ambiente.

De acordo com o Instituto Trata Brasil, são mais de 30 milhões de pessoas no país sem acesso à água potável, sendo este número contemplado por aproximadamente 14% de crianças e adolescentes.

O programa selecionado inicialmente pela marca como beneficiário é o Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar), no interior do Ceará, reconhecido internacionalmente pelo sucesso em levar água para comunidades carentes.