Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Pandemia

Máscaras Fiber abrem escritório nos EUA e planejam expansão

Erich Beting Publicado em 29/06/2021, às 20h14

Imagem Máscaras Fiber abrem escritório nos EUA e planejam expansão
Inventada por brasileiro, máscara Fiber começa a ganhar o mercado estrangeiro com escritório nos EUA
Divulgação

A fabricante de máscaras esportivas Fiber, empresa do grupo têxtil Top Shoes Brasil, decidiu exportar o sucesso do artefato que passou a ser confeccionado há um ano. Após fechar contratos de licenciamento com Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Comitê Olímpico do Brasil (COB), Corinthians, Internacional, Santos, São Paulo e Sport, a empresa decidiu abrir um escritório em Orlando, nos Estados Unidos, para expandir a atuação para o mercado exterior.

“Acreditamos muito no potencial de mercado de países que ainda lutam contra a pandemia”, afirmou Thiago Dal Pizzol, diretor comercial da Fiber.

A máscara utilizada para a prática esportiva foi uma invenção de Gustavo Dal Pizzol, CEO da Fiber, que já desenvolvia o mesmo tecido para a confecção de tênis. Segundo o executivo, a ideia era permitir que a pessoa praticasse esporte sem prejuízo de performance por causa da máscara.

“Nós amamos esporte. Ele é uma grande parte da nossa história. Quando a pandemia chegou, nosso objetivo era usar a nossa tecnologia para desenvolver uma máscara que não apenas protegesse os usuários e aqueles ao seu redor, mas que não atrapalhasse o seu desempenho nas atividades esportivas. E parece que conseguimos, afinal tivemos que triplicar a nossa produção”, disse o CEO.

O sucesso das máscaras produzidas no Brasil fez com que a Fiber decidisse, além de montar um escritório nos Estados Unidos, aumentar a capacidade fabril. O parque industrial localizado em Campo Bom (RS) subirá das atuais 36 máquinas para 100 até o final deste ano.