Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Líder

Nike arrecada R$ 2,5 bilhões no Brasil no primeiro ano com o Grupo SBF

Faturamento bruto supera em R$ 829 milhões o obtido em 2020, quando a empresa ainda tinha operação própria

Erich Beting - São Paulo (SP) Publicado em 30/03/2022, às 09h03 - Atualizado às 19h05

Loja da Nike dentro da Nossa Arena, em São Paulo; abertura de novas lojas é um dos focos da marca para crescer no Brasil - Divulgação / Nossa Arena
Loja da Nike dentro da Nossa Arena, em São Paulo; abertura de novas lojas é um dos focos da marca para crescer no Brasil - Divulgação / Nossa Arena

A operação da Nike no Brasil obteve, em 2021, um faturamento bruto de R$ 3,2 bilhões, cerca de R$ 829 milhões a mais do que o ano anterior. Os números foram divulgados na noite desta terça-feira (29) pelo Grupo SBF, dono também da varejista esportiva Centauro e que desde dezembro do ano passado é responsável pela operação da marca americana no país.

De acordo com o balanço financeiro divulgado pelo SBF, a Fisia, nome dado à operação da Nike, teve uma receita líquida de R$ 2,536 bilhões e um lucro líquido de R$ 916,9 milhões. Em 2020, antes de assumir toda a operação da Nike no Brasil, o Grupo SBF havia divulgado que a empresa tinha faturado R$ 2,4 bilhões brutos, dos quais R$ 188 milhões apenas no mês de dezembro, quando a Fisia foi composta e passou a fazer parte do resultado financeiro do grupo.

O aumento do faturamento reforça a estratégia que o SBF adotou para o crescimento da Fisia no país. De acordo com a “mensagem da administração” publicada no balanço financeiro, o foco do trabalho com a empresa tem sido a venda direta ao consumidor (DTC, na sigla em inglês), com destaque para o digital.

“Antes de assumirmos as operações da Fisia, o share dos canais DTC era de 30% das vendas, 10% no canal digital e 20% nas lojas. Nossa estratégia para a Fisia, que tem como ponto fundamental o crescimento dos canais DTC, vem sendo executada com sucesso e, neste trimestre, já alcançou 50% das vendas. O canal digital atingiu R$ 720 milhões em vendas no ano, um crescimento estimado de 300% em comparação com 2019 e que já representa 22,3% da receita de Fisia”, afirmou o grupo SBF no balanço divulgado nesta terça (29).

De acordo com a empresa, haverá também maior foco na abertura de lojas que vendem produtos Nike com desconto. Chamado inicialmente de “Outlet”, o comércio foi rebatizado para “Nike Value Stores” (NVS). Atualmente, existem no Brasil 21 lojas NVS, sendo que uma delas foi aberta em Santa Catarina neste primeiro trimestre de 2022 e outras dezenas deverão ser inauguradas nos próximos anos, segundo o SBF. Em 2021, o faturamento da Fisia foi de 58,1% com vendas no atacado, 22,4% nas plataformas digitais e 19,5% com as NVS.

Além disso, a incorporação da operação da Nike no Brasil permitiu ao grupo SBF dobrar de tamanho. Em 2019, último ano em que o grupo contava apenas com a Centauro, a receita da empresa foi de R$ 3,2 bilhões. Em 2021, chegou a R$ 6,4 bilhões.

Para os próximos anos, a expectativa da empresa é investir em lojas-conceito da Nike e no público feminino para ampliar o faturamento e, consequentemente, o lucro.

“Vamos introduzir as Nike Stores no Brasil, oferecendo uma experiência completa da marca e ampliando o sortimento disponível com foco principalmente no público feminino. Pelas nossas estimativas, podemos atingir com esse modelo níveis de rentabilidade semelhantes ao canal digital, o mais rentável da Fisia. Também enxergamos uma grande oportunidade de expansão com mais dezenas de pontos a serem abertos nos próximos anos”, afirmou a empresa na divulgação do balanço.

Os bons resultados da Fisia reforçam a liderança da Nike no mercado brasileiro. O faturamento da empresa segue sendo superior ao dos concorrentes que divulgam seus resultados no país (Asics e Adidas não publicam balanço sobre as vendas específicas no Brasil).