Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Desde 2015

Nike comemora 5 anos de projeto de Vila Olímpica

Redação Publicado em 01/12/2020, às 20h12

Imagem Nike comemora 5 anos de projeto de Vila Olímpica

Às vésperas dos Jogos Rio 2016, a Nike começou um projeto de cinco anos com as Vilas Olímpicas, que tinha como objetivo incentivar a prática esportiva em bairros com baixa vulnerabilidade na cidade maravilhosa.

As Vilas Olímpicas são centros esportivos públicos, espalhados por toda a cidade, com oferta de atividade física e esportiva gratuita, de qualidade, à população local.

O projeto chega a fim em 2020 e a empresa liberou os dados. De acordo com a Nike, mais de 25 mil meninas e meninos foram atendidas nas 18 Vila Olímpicas, ofereceu mais de 5 mil horas de formação para 600 professores de educação física, quatro unidades foram revitalizadas e 200 mil produtos foram doados.

A primeira Vila Olímpica criada no Rio foi a da Mangueira, inaugurada em 1987. De lá para cá, muitas outras foram abertas, situadas no coração das comunidades e surgindo como oportunidades de dar acesso a prática de atividade física e esportiva para as crianças.

“Sabemos que o esporte pode mudar vidas”, diz Sergio Rosenhek, Gerente Sênior de Programa, Impacto Social & Comunitário da Nike para a América Latina. “Um dos principais focos desse trabalho foi a formação de professores de educação física, cuja atuação é fundamental para criar um ambiente divertido e inclusivo na prática de esporte e atividade física”.

Quando o projeto foi criado lá em 2015, a Nike fez uma parceria com o Instituto Esporte Educação (IEE), que conta com especialistas em capacitar professores e na gestão das atividades nas Vilas Olímpicas.

Criado pela medalhista olímpica de vôlei Ana Moser, o Instituto foi o responsável pelos treinamentos, que incluíram a formação da prática pedagógica presencial e uma plataforma digital, que seguirá sendo um hub de conteúdo e capacitação dos professores a partir de 2021.

“Foi um projeto realmente desafiador e alguns pontos foram primordiais para o sucesso: o engajamento dos profissionais das Vilas, a incorporação dos conteúdos (conceitos metodológicos), o planejamento estratégico de forma coletiva e a busca por uma prática qualificada para promover ao máximo uma boa experiência esportiva para crianças e jovens”, destacou a medalhista olímpica Ana Moser.