Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Vôlei

Site de apostas russo 1xBet fecha naming rights da Superliga de Vôlei

Competição passará a ser chamada de Superliga 1xBet tanto no masculino como no feminino

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 18/03/2022, às 11h35

Site de apostas 1xBet terá os naming rights da Superliga de Vôlei até o final da temporada 2022/2023 - Reprodução / Twitter (@volei)
Site de apostas 1xBet terá os naming rights da Superliga de Vôlei até o final da temporada 2022/2023 - Reprodução / Twitter (@volei)

O site de apostas russo 1xBet é o novo dono dos naming rights da Superliga Masculina e da Superliga Feminina de Vôlei. O acordo foi fechado com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e terá validade até o final da temporada 2022/2023.

Pelo contrato, as duas competições passam a ser chamar Superliga 1xBet, e a logomarca do site de apostas terá exposição nas principais propriedades dos ginásios que recebem partidas. O acordo foi intermediado pela Müller Sport Media.

“A Superliga é um produto que espelha a relevância do vôlei. Ficamos muito satisfeitos com esse acordo com a 1xBet, uma empresa que tem no seu DNA o investimento no esporte. Esse acordo possibilita realizar projetos que vão mostrar relações do voleibol com outras vertentes culturais, como games e entretenimento, além de demonstrar não só o potencial de mídia do voleibol, mas também de consumo dos seus fãs”, destacou Marcelo Hargreaves, diretor da Superliga e de novos negócios da CBV.

No mercado desde 2007, a 1xBET tem diversas parcerias no meio esportivo. A marca patrocina a Liga Italiana de Futebol (Serie A) e clubes como Barcelona e Lyon. No Brasil, possui parcerias com o Campeonato Brasileiro, o Campeonato Paulista, a Supercopa do Brasil e equipes de e-Sports, além de ter fechado os naming rights do Campeonato Cearense no início da temporada

Vale lembrar que, em 2019, a 1xBet teve problemas na Inglaterra, onde patrocinava Tottenham, Chelsea e Liverpool. Os três clubes romperam os acordos após o "The Sunday Times" ter revelado que a empresa cometeu várias violações, como apostas em esportes infantis, publicidade em sites ilegais e transmissões ao vivo de brigas de galo. Pouco antes, o site de apostas já havia suspendido as operações no Reino Unido justamente por conta da investigação que estava em curso.