Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Jogos Olímpicos

Sucesso de surfe e skate aumenta pressão do críquete para estar em Los Angeles 2028

Redação Publicado em 11/08/2021, às 13h13

Imagem Sucesso de surfe e skate aumenta pressão do críquete para estar em Los Angeles 2028

Os Jogos de Tóquio, encerrados no último domingo (8), tiveram algumas modalidades estreantes no programa olímpico: caratê, escalada, basquete 3x3, surfe e skate. E não é dúvida para ninguém que ao menos os dois últimos foram considerados sucessos retumbantes, inclusive constando entre as principais modalidades comentadas nas redes sociais. É de olho justamente nisso que outra modalidade está pressionando cada vez mais para estar nos Jogos Olímpicos de Los Angeles.

O International Cricket Council (ICC), Conselho Internacional de Críquete, que regula os principais campeonatos internacionais da modalidade, quer colocar o esporte no programa olímpico. Não que o críquete seja 100% novidade em uma Olimpíada, já que chegou a fazer parte dos Jogos de Paris 1900 (com apenas dois países participantes, França e Inglaterra), mas dá para imaginar que ninguém vivo hoje em dia foi capaz de ver a modalidade em uma edição de Jogos Olímpicos.

Nesta terça-feira (10), o ICC confirmou que iniciou os preparativos para uma licitação em nome do esporte e montou um grupo de trabalho para liderar os esforços pelo críquete olímpico. A entidade acredita que a edição em solo americano será ideal para a reestreia da modalidade, uma vez que, segundo o ICC, há atualmente 30 milhões de fãs de críquete nos Estados Unidos.

Reprodução / Twitter (@ICC)

“Nosso esporte está unido por trás dessa candidatura, e vemos os Jogos Olímpicos como parte do futuro do críquete. Temos mais de um bilhão de fãs em todo o mundo e quase 90% deles querem ver o críquete na Olimpíada. Claramente, o críquete tem uma base de fãs forte e apaixonada, particularmente no sul da Ásia, de onde vêm 92% dos nossos fãs, enquanto há também 30 milhões de fãs nos EUA. A oportunidade para esses fãs de ver seus heróis competindo por uma medalha olímpica é tentadora”, afirmou Greg Barclay, presidente do ICC.

O “Grupo de Trabalho Olímpico do ICC” será presidido pelo presidente do Conselho de Críquete da Inglaterra e do País de Gales (BCE), Ian Watmore, e terá a participação de outros quatro dirigentes da modalidade espalhados pelo mundo. O grupo acredita que a vitrine perfeita para o esporte será a participação nos Jogos da Commonwealth, que serão disputados entre julho e agosto de 2022, na Inglaterra.

“Acreditamos que o críquete seria um ótimo complemento para os Jogos Olímpicos, mas sabemos que não será fácil garantir nossa inclusão, pois há tantos outros esportes excelentes que desejam fazer o mesmo. Sentimos que agora é a hora de dar o nosso melhor e mostrar como o críquete e os Jogos Olímpicos podem ser uma grande parceria”, finalizou Greg Barclay.