Tom Brady se aposenta com legado nos negócios e no marketing esportivo

O quarterback Tom Brady anunciou oficialmente a aposentadoria nesta terça-feira (1), após 22 temporadas na NFL. Nesse período, o atleta colecionou sete anéis de campeão do Super Bowl. Nenhuma franquia conta, em toda a história, com tantos títulos como o jogador, o que dá a exata dimensão sobre seu tamanho para a modalidade.

No total, Brady chegou a 11 Super Bowls, saindo de campo derrotado em apenas quatro oportunidades. Foram seis títulos pelo New England Patriots. Há dois anos, ele decidiu se transferir para o Tampa Bay Buccaneers, onde obteve um contrato mais polpudo e outro troféu Vince Lombardi, de campeão da NFL, na temporada 2020/2021, em sua estreia pelo time, após derrotar o Kansas City Chiefs na final.

Segundo cálculo do site Sportrac, o quarterback arrecadou US$ 293 milhões em seus contratos como jogador. Fora de campo, a revista Forbes estima que Brady ganhou mais US$ 160 milhões com acordos comerciais diversos. O portfólio de patrocinadores do marido de Gisele Bündchen é vasto: Under Armour, Fanatics, Hertz, Subway e FTX, empresa de criptomoedas que é uma de suas parcerias mais recentes.

Os cerca de US$ 453 milhões de faturamento o colocam como o atleta de futebol americano que mais ganhou dinheiro na história. Ainda assim, ele não se destaca no ranking da Forbes entre os atletas mais bem pagos do mundo.

Segundo a classificação de 2021, mesmo consagrado, Brady foi apenas o nono colocado da lista, embolsando US$ 76 milhões. O “Giselo”, como muitos o chamam no Brasil, ficou atrás de nomes como Connor McGregor (MMA), Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar (futebol), LeBron James (basquete), Roger Federer (tênis) e Lewis Hamilton (automobilismo). O astro não liderou sequer entre os jogadores de futebol americano, ficando atrás de Dak Prescott, quarterback do Dallas Cowboys, que faturou US$ 107,5 milhões.

Mas Brady tem um estilo único de negociar contratos. Sempre preferiu ganhar um valor fixo menor e ganhos adicionais por meta de desempenho, como a conquista do Super Bowl. Com isso, o New England Patriots, seu time por quase toda a carreira, tinha condição financeira de investir em outros jogadores, montando um time mais forte.

“Se tivéssemos que pagar a ele o salário de um quarterback de elite, acho que não seríamos capazes de formar uma equipe. Não queremos ter um time em que pagamos de 18% a 20% a um jogador. Queria fazer algo elegante, que funcionasse para todos”, afirmou Robert Kraft, diretor executivo do New England Patriots, ao renovar contrato com Brady em 2019.

À ocasião, o quarterback ganhou ”apenas” US$ 1,75 milhão no contrato, mas teve luvas de US$ 20,25 milhões pela assinatura. Nos Buccaneers, Brady mudou de estratégia, acertando um contrato de US$ 50 milhões por duas temporadas.

Fora de campo, Brady assinou contratos com postura diferente da maioria dos atletas de elite. O jogador não se contentou em ser embaixador de marcas, mas buscou ser parceiro comercial delas. De maneira surpreendente, assinou com a Under Armour em 2010. Para contratá-lo, a empresa de material esportivo americana cedeu um lote de ações ao atleta, que aumentou seus ganhos com o crescimento da marca em todo o mundo.

Brady adotou modelo similar de parceria com a Whells Up, empresa de jatos privados, em que é o garoto-propaganda da empresa e ganha porcentagem sobre as vendas. Já com a marca suíça de relógios de luxo IWC Schaffhausen, ele se tornou peça-chave para a entrada no mercado americano, em contrato assinado em 2019.

Brady também lançou sua própria marca, a TB12 Sports, com a qual fatura com a venda de livros, produtos de nutrição e equipamentos esportivos. O agora ex-jogador ainda ensina um método de treinamento e nutrição para que atletas profissionais e amadores consigam atingir sua máxima performance.

Com tantos negócios envolvidos, é certo que a vida de aposentado dos gramados do astro continuará sendo bastante agitada.

“O futuro será emocionante. Tenho a sorte de ter cofundado empresas incríveis como Autograph.io, Brady Brand e TB12 Sports, com as quais estou animado para continuar ajudando a construir e crescer. Mas exatamente como serão meus dias será um trabalho em andamento. Como disse anteriormente, vou viver dia após dia. Eu sei com certeza que quero passar muito tempo me dedicando aos outros e tentando enriquecer a vida de outras pessoas, assim como muitos fizeram por mim”, afirmou Brady, em sua mensagem de despedida.

Definitivamente, não haverá falta de atividade.