Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Outros / Surfe

WSL troca ESPN por Grupo Globo pelos próximos três anos

Emissora carioca usará TV aberta, fechada, site e streaming para realizar cobertura multiplataforma do surfe até 2024

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 13/12/2021, às 07h25 - Atualizado às 07h27

Gabriel Medina é o atual campeão mundial de surfe e uma das apostas da cobertura do Grupo Globo na WSL - Divulgação / WSL
Gabriel Medina é o atual campeão mundial de surfe e uma das apostas da cobertura do Grupo Globo na WSL - Divulgação / WSL

A World Surf League (WSL) terá uma nova emissora para transmitir seus eventos no Brasil. Neste domingo (12), a entidade anunciou um acordo com o Grupo Globo, que substituirá a ESPN como emissora oficial da WSL para o triênio que vai de 2022 a 2024.

O acordo prevê uma cobertura multiplataforma, com transmissão de etapas no Sportv e com desdobramentos na TV Globo, na plataforma de streaming Globoplay, no site GE e no canal Off.

Além do Championship Tour (CT), o acordo inclui também os direitos exclusivos para TV do Challenger Series (CS), categoria de acesso, dos eventos de Big Wave (BW) e de Longboard Tour (LT), bem como a exibição de séries e documentários produzidos pelo WSL Studios. Mesmo com a parceria, a WSL continuará exibindo as competições em suas plataformas digitais próprias, algo que já acontecia também no acordo com a Disney. Além da transmissão dos eventos ao vivo, a ideia é que a Globo dê mais espaço e protagonismo aos atletas brasileiros.

“Estamos muito felizes em ter a WSL de volta ao portfólio Globo. Temos parcerias de sucesso nos principais esportes, como futebol, vôlei e basquete, e o surfe não poderia ficar de fora por estar atrelado aos nossos objetivos estratégicos. É um esporte democrático, que tem nos atletas brasileiros os principais ídolos mundiais e vem conquistando ainda mais fãs no país depois dos recentes feitos: o ouro de Ítalo Ferreira na estreia da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio, o tricampeonato mundial de Gabriel Medina e o vice-campeonato mundial de Tatiana Weston-Webb. Nossa cobertura multiplataforma vai trazer mais visibilidade para o esporte, oferecendo conteúdo relevante aos milhares de fãs do surfe espalhados pelo país, além de atrair novos consumidores para a modalidade”, disse Eduardo Gabbay, diretor de canais de esporte da Globo, em nota.

Todas as etapas do CT terão transmissão gratuita no Globoplay até as oitavas de final, e o Sportv transmitirá com exclusividade as baterias a partir das quartas de final. Quando um atleta brasileiro vencer uma etapa, a TV Globo exibirá flashes em sua programação. A etapa de Saquarema, no Rio de Janeiro, que estará de volta ao calendário em 2022, terá uma cobertura especial de todos os canais. O GE fará a cobertura das competições em tempo real, com vídeos das principais manobras e dos melhores momentos. E o Canal Off continuará a acompanhar o dia a dia de alguns ídolos brasileiros do surfe, como Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Tatiana Weston-Webb e Filipe Toledo.

“Para a WSL e o surfe, de maneira geral, fazer parte da cobertura multiplataforma da Globo, que fala com milhões de pessoas todos os dias, é algo que vai mudar esse esporte de patamar. Tanto na disponibilidade de conteúdo sobre surfe como no conhecimento sobre todos os atletas que fazem parte da atual geração vencedora e das próximas gerações, que são muito promissoras”, afirmou Ivan Martinho, CEO da WSL para a América Latina e colunista da Máquina do Esporte.