Mizuno projeta reconexão com corredor de rua em 2022

A pandemia do coronavírus mudou a rotina de todos nós. Mas, para a fabricante de artigos esportivos de origem japonesa Mizuno, as mudanças no mercado brasileiro foram enormes. Em fevereiro de 2021, depois de quase três décadas, a marca mudou de mãos no país. A Alpargatas vendeu para a Vulcabras a licença de representar a Mizuno no Brasil. 

A mudança de "casa" só não foi total porque a Vulcabras trouxe, para o comando da marca no país, um velho conhecido da Mizuno. Rogério Barenco, que havia 12 anos trabalhava com a marca na Alpargatas, foi alçado ao cargo de gerente geral da Mizuno no Brasil. 

O executivo conversou com Erich Beting e Wagner Giannella para o podcast Maquinistas, que a Máquina do Esporte publica quinzenalmente. No bate-papo, Barenco conta sobre os planos da Mizuno para o mercado em 2022, fala sobre reconectar a marca com o corredor de rua após quase dois anos de afastamento por conta da pandemia e diz como enxerga a concorrência.

Clique aqui e confira o episódio de maquinistas com Rogério Barenco.

Clique aqui para ouvir no Spotify.

Clique aqui para ouvir no Apple Podcasts.