Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Loja / E-commerce

COI e Fanatics fecham parceria para loja olímpica on-line global

E-commerce já está em funcionamento para Estados Unidos, União Europeia, Reino Unido, Suíça e México

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 28/10/2021, às 10h22

A princípio, novo espaço virtual do COI oferecerá três coleções principais aos fãs olímpicos - Reprodução / https://shop.olympics.com/
A princípio, novo espaço virtual do COI oferecerá três coleções principais aos fãs olímpicos - Reprodução / https://shop.olympics.com/

O Comitê Olímpico Internacional (COI) fechou um acordo com a varejista especializada em esportes Fanatics para o lançamento de um loja olímpica on-line global. Esta é a primeira vez que a entidade disponibilizará mercadorias desenvolvidas por parceiros licenciados e pelos Comitês Organizadores em um único lugar unificado.

O e-commerce foi inaugurado oficialmente nesta quinta-feira (28) e pode ser encontrado neste endereço. Inicialmente, funcionará nos Estados Unidos, União Europeia, Reino Unido, Suíça e México. Depois, até a metade de 2022, a expectativa é que esteja disponível no mundo todo, exceto Rússia e China. No país asiático, o COI continuará com uma loja separada, que é administrada pela plataforma de varejo Tmall, do patrocinador da entidade, o e-commerce Alibaba, em parceria com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim 2022.

A princípio, o novo espaço virtual do COI oferecerá três coleções principais. A primeira é a coleção de Jogos Olímpicos e Paralímpicos, que celebra os próximos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos com alguns dos produtos da marca Paris 2024 já disponíveis. Nos próximos três anos, a promessa é de mais de 10 mil produtos licenciados apenas da edição francesa. Os produtos de Milão/Cortina d'Ampezzo 2026 e Los Angeles 2028 serão adicionados posteriormente.

A segunda é chamada de coleção do Patrimônio Olímpico, que oferece produtos que utilizam elementos de arte e design das edições anteriores dos Jogos, como souvenirs, mascotes e itens de vestuário. Por último, a terceira é a coleção Olímpica, voltada para o público jovem. Os itens incluem brinquedos, jogos, bolsas, artigos de papelaria e equipamentos esportivos.

Para o lançamento, um dos itens disponíveis são os cartões de curiosidades, disponíveis em inglês e francês, que o COI considera um presente festivo perfeito para o fã olímpico, que pode, assim, testar seus conhecimentos sobre as curiosidades olímpicas.

Para o lançamento, alguns produtos de Paris 2024 já foram colocados à venda
Reprodução / https://shop.olympics.com/

“Este é um lançamento empolgante para nós, pois fãs de um número crescente de territórios poderão comprar merchandising olímpico oficial e se conectar com a magia dos Jogos Olímpicos antes de cada edição. Estamos ansiosos para colaborar nesta nova loja com os Comitês Organizadores de Paris 2024, Milão/Cortina d’Ampezzo 2026 e Los Angeles 2028, para interagir com uma base de fãs mais ampla e oferecer produtos colecionáveis que transmitam os valores do Movimento Olímpico, em linha com a estratégia de licenciamento global do COI”, destacou Timo Lumme, diretor administrativo dos serviços de televisão e marketing do COI.

Vale lembrar que, até agora, o programa de licenciamento oficial para cada edição olímpica cabia ao Comitê Organizador Local (Locog) do país anfitrião, enquanto os Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) podiam licenciar empresas para criar lembranças específicas para as equipes de seus próprios países. Até recentemente, o próprio COI operava um programa de licenciamento mundial em apenas certas categorias, como filmes e videogames, o que levava as atividades de merchandising a aumentar localmente no período imediatamente anterior, durante e após cada Olimpíada, mas cair vertiginosamente no resto do tempo.

Com a nova iniciativa e a parceria com a Fanatics, o objetivo é usar insights de dados para entender e melhorar o relacionamento com os fãs olímpicos. Além disso, usar o e-commerce para buscar novos parceiros de licenciamento com o intuito de gerar novas receitas para o Movimento Olímpico, atingindo também novos públicos.

“Vamos caminhar antes de correr, mas acho que, com o passar do tempo, o objetivo aqui não é apenas se tornar global, mas também começar a criar tipos de serviços e produtos que os fãs realmente desejam. Acho que o empolgante aqui é que, ao contrário do futebol e dos esportes profissionais nos Estados Unidos, estamos apenas arranhando a superfície para entender melhor o torcedor dos Jogos Olímpicos. Então, acho que há muitos insights que podemos coletar em termos de que tipo de coisas as pessoas podem querer”, resumiu Lumme, em entrevista ao site britânico SportBusiness.