Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Tóquio 2020 / Digital

COI planeja presença de "fãs digitais" em Tóquio 2020

Redação Publicado em 10/06/2021, às 14h18

Imagem COI planeja presença de "fãs digitais" em Tóquio 2020

O Comitê Olímpico Internacional (COI) está procurando saídas digitais para que o público possa comparecer aos Jogos Olímpicos que terão início em 23 de julho. Por conta da pandemia, o governo japonês já vetou a presença de fãs estrangeiros, e a decisão sobre a presença de espectadores nacionais será tomada no final de junho.

"Desde o momento em que soubemos que não teríamos espectadores de fora do Japão, rapidamente dissemos 'o que isso significa em termos de atmosfera nos locais olímpicos'. Chegamos ao que eu considero serem respostas realmente boas e, independentemente de termos ou não espectadores, veremos que o mundo exterior estará entrando no estádio, mesmo que digitalmente. Prefiro ter estádios cheios com todos nós gritando? Sim. Mas será que teremos uma resposta muito boa se não for este o fato? Com certeza", afirmou Christophe Dubi, diretor executivo do COI, em uma coletiva de imprensa concedida nesta quarta-feira (9), na qual garantiu que os Jogos serão inclusivos. 

Toshiro Muto, chefe executivo de Tóquio 2020, havia dito na terça-feira (8) que os limites atuais estabelecidos pelo governo japonês para outros eventos esportivos de 50% de capacidade ou 5 mil pessoas, o que for mais baixo, serão levados em conta.

"O plano é finalizar [limites de capacidade] até o final deste mês. Há uma política [governamental] que está sendo aplicada, e nós vamos prestar atenção a isso. Será que vamos usar exatamente a mesma regra? Todas as cinco partes (Comitê Organizador de Tóquio 2020, Comitê Olímpico Internacional, Comitê Paralímpico Internacional, governo nacional e governo metropolitano de Tóquio) estarão discutindo isso", revelou o dirigente.

Na coletiva, os organizadores ainda informaram o desenvolvimento de playbooks aos quais todos os participantes dos Jogos deverão aderir a fim de tornar o evento o mais seguro possível.

Entre outros requisitos, os atletas deverão apresentar planos de atividades antes de partir para o Japão, além de baixarem um aplicativo de rastreamento na chegada, que poderá ser usado retroativamente caso surjam problemas relacionados à Covid-19.

Para finalizar, os jornalistas também serão rastreados por GPS para garantir que não se desviem dos planos de atividades predeterminados durante seus primeiros 14 dias em território japonês.