Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Tóquio 2020 / Estratégia

Com foco em Paris 2024, Confederação Brasileira de Triatlo reestrutura marketing

Redação Publicado em 21/07/2021, às 12h33

Imagem Com foco em Paris 2024, Confederação Brasileira de Triatlo reestrutura marketing

Com time definido para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, a Triathlon Brasil (Confederação Brasileira de Triatlo) já se prepara para encarar o desafio do próximo ciclo olímpico, que culminará nos Jogos de Paris 2024. Nesta terça-feira (20), a entidade anunciou a reestruturação de todo o departamento de marketing e, em parceria com o grupo F7WA Sports, desenhou um projeto para atrair parceiros por meio de inovação e novas entregas, que contará com geração de conteúdo e até com a realização de um e-Triatlo, etapa digital da categoria em que os participantes nadariam em uma piscina e usariam bicicletas e esteiras inteligentes, com simuladores de realidade virtual, no restante da prova. Se confirmado, o e-Triatlo será algo inédito no país.

"Em 2020, a Confederação Brasileira de Triatlo criou o departamento de marketing e, desde então, conta com a consultoria do especialista em marketing Idel Halfen. Após a identificação da necessidade de expandir essa área dentro da Triathlon Brasil, fomos em busca dessa nova parceria com um viés mais comercial, que nos auxiliará na busca pela parceria ideal para alçar voos cada vez maiores, pois a nossa missão sempre estará ligada com a superação pessoal, desafios e quebra de limites com responsabilidade. O triatlo é uma modalidade que transborda saúde e tem uma ligação especial com a natureza. Queremos que marcas que acreditem no desenvolvimento humano, no bem-estar e na construção de um estilo de vida saudável venham conosco", destacou Virgílio de Castilho, CEO do Triathlon Brasil.

"A Triathlon Brasil vem passando por um processo bastante interessante e até certo ponto inédito para uma organização esportiva, pois, ao priorizar os aspectos de governança, estruturou um planejamento estratégico onde o marketing tem papel fundamental. Neste contexto, executamos, entre outras atividades, o trabalho de posicionamento da marca, de forma a deixar a modalidade não apenas atrativa aos olhos de fãs e praticantes, mas também de potenciais patrocinadores e demais stakeholders. Concluída esta etapa, identificamos a necessidade de agregar uma parceria que viabilizasse a comercialização do triatlo e o ‘distribuísse’ aos diversos públicos", explicou Idel Halfen, consultor de marketing da Triathlon Brasil.

Divulgação / Triathlon Brasil

O momento da modalidade no Brasil, assim como da maior parte da economia, é de retomada. Com quase dois anos de calendário de provas parado por conta da pandemia, a entidade espera retomar as competições ainda em 2021. A modalidade vinha em ritmo de crescimento, com a presença de 3 mil atletas registrados, divididos pelas 24 federações estaduais, mas com provas que atraíam, também, um universo de mais de 50 mil atletas amadores

"O segundo semestre será um ponto de virada. A parceria entre a Triathlon Brasil e o grupo F7WA Sports para a reestruturação do marketing da instituição disponibilizará muitas oportunidades ao mercado. Estamos em busca de parceiros que entendam que investir no triatlo é ter sua marca alinhada aos valores de um esporte único e agregador, que inspira, desafia e promove a saúde física e mental dos praticantes. Já temos encaminhados alguns acordos que nos deixam otimistas para essa nova fase do esporte no país", afirmou Rodrigo La Rosa, Head de Triathlon do grupo F7WA.

Segundo o executivo, serão muitos os pontos de contato com a comunidade esportiva, como o Circuito Brasileiro de Triatlo com transmissões televisivas e por streaming, patrocínio das seleções principais, criação de conteúdos exclusivos, interações com atletas amadores que representam o Brasil em eventos mundiais e marketing digital nas redes sociais, entre outros.

A ideia é que a Triathlon Brasil se torne uma geradora de conteúdo, com novos formatos de transmissão de competições, também com o desenvolvimento de treinos para iniciantes, debates sobre o esporte e, principalmente, promoção da interação e do engajamento da comunidade triatleta em seus mais diversos níveis.