Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Tóquio 2020 / Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Comitê Paralímpico Brasileiro lança exposição sobre Tóquio 2020 em metrô de SP

Ao todo, são 21 imagens que exibem registros de vitórias e momentos que entraram para a história do paradesporto nacional

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 03/12/2021, às 09h45

Petrúcio Ferreira estabeleceu novo recorde paralímpico nos 100m da classe T47 do atletismo - Divulgação / CPB
Petrúcio Ferreira estabeleceu novo recorde paralímpico nos 100m da classe T47 do atletismo - Divulgação / CPB

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) lançou, nesta sexta-feira (3), uma exposição de fotos dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 no Espaço Cultural CLI 2, da Estação Clínicas do metrô, em São Paulo. A mostra marcará as comemorações do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, que é celebrado em 3 de dezembro desde 1992, quando a data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ao todo, são 21 imagens que exibem registros de vitórias e momentos que entraram para a história do paradesporto nacional, como a chegada de Petrúcio Ferreira nos 100m da classe T47, com recorde paralímpico, e a comemoração da seleção brasileira de futebol de 5 após o pentacampeonato nos Jogos. 

As fotos ficarão em exposição até o dia 3 de janeiro de 2022 e contarão com um QR Code como recurso de acessibilidade para pessoas com deficiência visual. Os registros são de autoria de Alessandra Cabral, Takuma Matsushita, Wander Roberto e Miriam Jeske, todos fotógrafos do CPB. 

"Os Jogos de Tóquio 2020 tiveram um papel fundamental na divulgação dos valores paralímpicos e na mudança da percepção da sociedade em relação ao potencial das pessoas com deficiência. O Brasil realizou a maior campanha de todos os tempos, e os atletas mostraram a força do esporte paralímpico brasileiro, inspiraram uma nação e merecem ser homenageados por seus recordes e suas conquistas", destacou Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de cinco (Atenas 2004 e Pequim 2008), e atual presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

Vale lembrar que, nos Jogos de Tóquio, o Brasil conquistou 72 medalhas, sendo 22 ouros, 20 pratas e 30 bronzes, ficando na sétima colocação no quadro geral e cumprindo a meta de figurar no Top 10 que havia sido estabelecida no planejamento estratégico do CPB feito em 2017. No geral, foi a melhor participação brasileira na história dos Jogos Paralímpicos.