Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Tóquio 2020 / Influencers

Fuso e nova regra do COI fazem de Tóquio a Olimpíada das redes sociais

Erich Beting Publicado em 09/08/2021, às 11h05

Imagem Fuso e nova regra do COI fazem de Tóquio a Olimpíada das redes sociais
Douglas, do vôlei, se transformou num grande fenômeno das redes sociais pré-Jogos Olímpicos
Reprodução/Olimpíada Todo Dia

Os Jogos Olímpicos de Tóquio que se encerraram neste domingo (8) podem ganhar a chancela de primeira Olimpíada a, de fato, ser marcada pelo uso das redes sociais no Brasil. Com o fuso horário japonês levando boa parte das competições e vitórias brasileiras para a madrugada e com a flexibilização do uso das redes sociais pelos atletas por parte do Comitê Olímpico Internacional (COI), os Jogos de 2021 foram aqueles em que mais se usou os meios digitais para acompanhar e repercutir o desempenho dos brasileiros no Japão.

Douglas, do vôlei; Rayssa Leal, do skate; Rebeca Andrade, da ginástica artística; e Laura Pigossi, do tênis, foram alguns dos exemplos de atletas que cresceram vertiginosamente seu desempenho nas redes sociais conforme os Jogos Olímpicos se desenrolaram.

No período em que se disputou a Olimpíada, muitos desses atletas passaram a ser os personagens mais influentes do Instagram no Brasil. Douglas, do vôlei, saltou de menos de 300 mil seguidores antes de desembarcar em Tóquio para mais de 2 milhões antes mesmo de o Brasil estrear. O sucesso momentâneo rendeu um acordo com a XP Investimentos, a contratação de uma agência para representá-lo e o status de perfil mais influente do país na última semana de julho.

“É fato que o engajamento gerado pelos atletas olímpicos será grande enquanto a competição acontece, principalmente em caso de sucesso. Porém, com uma agência que atua com marketing de influência por trás, é possível manter a relevância deles e até mesmo aumentar a entrega de resultados em termos de publicidade. Não à toa, o próprio Douglas já fechou contrato com uma agência assim que começou a render muito engajamento no Instagram. Os números dele já são um reflexo dessa atuação”, afirmou o sócio e diretor da INFLR, Thiago Cavalcante.

A agência criou um ranking para medir o índice de engajamento das pessoas nas redes sociais. Douglas teve um resultado de 7,66%, superando o ex-BBB Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, e Neymar. Gil, que tem mais de 14 milhões de seguidores e tem sido figura carimbada do mercado publicitário desde que participou do programa global, tem 6,86% de engajamento. Já Neymar ultrapassa os 156 milhões de seguidores, é presença contínua na mídia e tem um engajamento de apenas 1,24%.

Cavalcante calcula que, apenas com seu perfil digital, Douglas poderá faturar mais de R$ 1 milhão por ano com posts patrocinados.

A Olimpíada ajudou a catapultar os atletas nas redes. Especialmente os medalhistas. Outra agência, a Spark, divulgou os números de crescimento dos perfis de brasileiros que subiram ao pódio no Japão. O salto é enorme. E pode ajudá-los a fazer da rede social uma fonte extra de receita.

Rebeca Andrade, primeira brasileira a conquistar o ouro na ginástica, foi quem mais se destacou nos Jogos Olímpicos. Depois que alcançou o lugar mais alto do pódio, ela chegou a mais de 2,2 milhões de seguidores no Instagram, um crescimento de 836% no número de fãs. Em números absolutos porém, Rebeca não conseguiu chegar perto do fenômeno Rayssa Leal. A “fadinha” do skate, que já era sucesso no Instagram, transformou-se em celebridade mundial. Quando ganhou a prata na modalidade estreante em Tóquio, viu seu perfil saltar de 704 mil seguidores para mais de 6,5 milhões. O mesmo crescimento se verificou entre os atletas que não tinham tanto apelo de mídia antes dos Jogos e, graças a eles, alcançaram um novo perfil de fã.

Medalhista de prata no skate street, Kelvin Hoefler dobrou o número de seguidores em menos de um dia depois de ganhar a primeira medalha do país nos Jogos. Laura Pigossi, que ganhou o bronze inédito no tênis, viu crescer em mais de 215% o perfil no Instagram. A lista foi fechada por Ítalo Ferreira, que ganhou o primeiro ouro do país nos Jogos com o surfe e viu aumentar o número de seguidores de seu perfil em 180%.