Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Tóquio 2020 / Em queda?

Olimpíada atípica vê audiência nos EUA cair 43%

Erich Beting Publicado em 30/07/2021, às 14h17

Imagem Olimpíada atípica vê audiência nos EUA cair 43%
NBC montou um pacote de mídia que envolve TV e streaming para transmitir Tóquio 2020
Divulgação

A Olimpíada de Tóquio disputada em meio à pandemia com um ano de atraso tem feito sofrer a rede NBC, detentora com exclusividade dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos no território americano.

A emissora americana tem perdido bastante audiência na TV durante os Jogos de Tóquio na comparação com os do Rio 2016. Em compensação, os números da emissora no streaming estão aumentando.

Nos primeiros dias de disputas em Tóquio, a audiência olímpica do horário nobre da TV americana (período da noite) caiu 43% na comparação com os Jogos do Rio de Janeiro. Com os números apresentados até agora, Tóquio 2020 pode se tornar os Jogos Olímpicos de Verão com a menor audiência na televisão americana.

Até o dia 27 de julho, a audiência total da rede NBC, que soma a TV aberta e os canais a cabo e streaming NBCSN, USA Network, CNBC, Peacock e outros meios de streaming, tiveram um total de 17,5 milhões de espectadores. No mesmo período de quatro dias de competições sno Rio 2016, a audiência obtida pela NBC era de 30,4 milhões de pessoas.

Algumas situações ajudam a explicar a queda dos números. A primeira e mais óbvia é a diferença de fuso horário. No Rio, as principais competições aconteciam praticamente no mesmo horário tanto nos EUA quanto aqui.

Outro motivo para afugentar a audiência é a ausência de grandes nomes do esporte americano na disputa por medalhas. A primeira semana do Rio 2016 contou com as disputas de Michael Phelps na natação, que turbinaram as audiências nos Estados Unidos. Além disso, Simone Biles começava a construir sua história olímpica na ginástica. Em Tóquio, Phelps é comentarista da NBC, enquanto Simone Biles pediu para não competir alegando estafa mental.

Apesar da queda massiva de audiência consolidada, a Olimpíada de Tóquio continua a entregar as melhores audiências do horário nobre para a NBC na televisão americana. Até agora, apenas as transmissões da NFL nas noites de domingo apresentaram índices maiores neste ano.

O crescimento do streaming também mostra um novo hábito de consumo que ajuda a derrubar a audiência da TV. Até agora, as primeiras quatro noites de competição em Tóquio representaram a maior audiência de streaming já obtida pela NBC. No dia 26 de julho a rede obteve 746.000 espectadores por minuto, o recorde até agora.

Tóquio 2020 é visto pela NBC como o ponto-chave para turbinar a venda de assinaturas de streaming. Brian Roberts, executivo-chefe da Comcast, empresa controladora da NBC, disse durante a apresentação dos resultados financeiros da empresa recentemente que os Jogos ajudaram a aumentar as inscrições da Peacock para mais de 54 milhões de pessoas, sendo que hoje o serviço de streaming tem mais de 20 milhões de contas mensais ativas. No trimestre anterior, sem o apelo dos jogos, eram 42 milhões de inscritos e 14 milhões de contas ativas.

Apesar da audiência mais baixa, Jeff Shell, presidente-executivo da NBC, disse em conversa com os acionistas que os Jogos serão lucrativos para a empresa:

“Tivemos um pouco de azar, houve uma onda de negatividade sobre o evento, os Jogos mudaram um ano, estão sem espectadores. Mesmo com todo esse cenário, vamos ser lucrativos nessas Olimpíadas, e estamos muito felizes com isso”, declarou. O lucro, assim como a audiência, deverá ser menor do que no Rio 2016, quando a NBC embolsou US$ 250 milhões com as Olimpíadas.