Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Gestão

Conselho do Cruzeiro aprova condições impostas por Ronaldo para compra da SAF

Toca da Raposa I e II serão cedidas para amortizar dívidas, e clube fará pedido de recuperação judicial ou extrajudicial

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 05/04/2022, às 14h32 - Atualizado às 14h34

Ronaldo (à esquerda) durante reunião em que teve aceitas suas condições para adquirir SAF do Cruzeiro - Gustavo Aleixo / Cruzeiro
Ronaldo (à esquerda) durante reunião em que teve aceitas suas condições para adquirir SAF do Cruzeiro - Gustavo Aleixo / Cruzeiro

Ronaldo Nazário conseguiu aprovar as condições impostas ao Cruzeiro para adquirir 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do time mineiro. O ex-jogador e hoje empresário pedia a transferência da propriedade das Tocas da Raposa I e II para a SAF como forma de amortização das dívidas tributárias da associação e divisão igualitária do lucro eventualmente obtido no caso de venda desses ativos do clube.

Outra exigência é que o Cruzeiro entrasse com pedido de recuperação judicial ou extrajudicial, instrumento que permite ao clube renegociar suas dívidas acumuladas, evitando o fechamento, assim como demissões ou atraso nos pagamentos.

Houve uma liminar que pedia a suspensão da reunião, que acabou sendo derrubada pelo Departamento Jurídico do Cruzeiro. O incidente resultou em um atraso de quatro horas na reunião, mas os itens acabaram aprovados por aclamação por 215 membros do Conselho.

“De agora em diante, peço a todos: só existe um Cruzeiro, não existe a SAF e a associação. Só existe um Cruzeiro. E vamos para cima. Nosso objetivo é voltar à elite do futebol brasileiro e sermos gigantes novamente. Vocês têm o meu compromisso”, discursou Ronaldo, sob aplausos.

Com a aprovação dos itens pedidos pelo ex-jogador, resta fazer os ajustes finais no contrato, que deve ser assinado até o dia 18 de abril. Até lá, Ronaldo terá que lidar com um novo “transfer ban“ imposto pela FIFA, que impede o registro de novos jogadores.

O clube mineiro tem dívida acumulada de R$ 13,5 milhões pela contratação do zagueiro Kunty Caicedo, então no Independiente del Valle, em 2017, e do empréstimo do meia Careca, junto ao Atlético-AC, no mesmo ano. Os dois jogadores tiveram pouco espaço e deixaram o Cruzeiro poucos meses após suas transferências.

Por conta desse problema, o clube ainda não conseguiu registrar jogadores contratados para a disputa da Série B do Brasileirão. Já estão acertados o goleiro Gabriel Mesquita (Guarani), o volante Neto Moura (Mirassol) e os atacantes Leo Pais (Montevideo Wanderers, do Uruguai), Rafael Silva (Wuhan Zall, da China) e Rodolfo (América-MG). O Cruzeiro estreará no torneio nacional nesta sexta-feira (8), contra o Bahia, em Salvador. Voltar para a primeira divisão é o principal desafio do time mineiro na temporada.

“A gente tem que virar a página e esquecer completamente o passado, dar as mãos, seguir em diante. Nosso desafio é gigante tal como o que significa o Cruzeiro. Temos muito trabalho pela frente, e tenho muito entusiasmo e confiança para voltar a ser o que era antes”, afirmou Ronaldo durante a reunião.