Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Negócios

Dono da Roma chega a € 359 milhões de investimento no clube durante a pandemia

Apesar do montante, dívidas do clube italiano cresceram 10% e atingiram € 329,2 milhões

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 02/05/2022, às 12h58 - Atualizado às 13h00

Apesar da volta da torcida aos estádios, a Roma acumula uma dívida de € 329,2 milhões - Reprodução / Instagram (@officialasroma)
Apesar da volta da torcida aos estádios, a Roma acumula uma dívida de € 329,2 milhões - Reprodução / Instagram (@officialasroma)

Dan Friedkin, dono da Roma, investiu mais € 10 milhões na equipe, que terá um mês decisivo para suas pretensões esportivas nesta temporada. Na próxima quinta-feira (5), o clube italiano enfrentará o Leicester pelo jogo de volta da semifinal da Conference League. Na Serie A (Campeonato Italiano), a Roma ocupa a sexta posição, com 59 pontos, e ainda tenta uma vaga na Europa League da próxima temporada.

O aporte feito pelo empresário americano servirá para dar tranquilidade financeira ao time, que continua gerando prejuízo. Somente no primeiro semestre da temporada atual, a Roma registrou uma perda de € 113,7 milhões, o que representa um aumento de 52% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Com esse último aporte, Friedkin já injetou € 359 milhões na Roma desde agosto de 2020, período que coincidiu com a pandemia de Covid-19. Nos primeiros quatro meses de 2022, as contribuições já estão contabilizadas em € 49 milhões. A conta do último ano e meio é de € 580 mil por dia, segundo o site italiano Calcio e Finanza.

Apesar de todo esse investimento, a dívida da Roma cresceu 10% entre junho e dezembro em relação ao mesmo período de 2021. O montante atingiu € 329,2 milhões. No final do último exercício, a dívida financeira era de € 302 milhões. No primeiro semestre da temporada, a Roma teve uma queda de faturamento de 17%, chegando a € 82,3 milhões, enquanto os custos ultrapassaram € 132 milhões.