Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte
Futebol / Material esportivo

Flamengo aprova novo contrato com Adidas até 2025

Com acordo, time rubro-negro passará a faturar 35% por camisa do clube vendida

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 18/01/2022, às 17h11 - Atualizado às 23h59

Técnico Paulo Sousa, que dirigirá o Flamengo em 2022, posa com a camisa do clube fabricada pela Adidas - Reprodução / Instagram (@flamengo)
Técnico Paulo Sousa, que dirigirá o Flamengo em 2022, posa com a camisa do clube fabricada pela Adidas - Reprodução / Instagram (@flamengo)

Em votação realizada com os conselheiros do Flamengo nesta segunda-feira (17), o time rubro-negro aprovou um novo contrato com a Adidas para fornecimento de material esportivo. O novo vínculo valerá até 2025.

O acordo é retroativo a 1º de maio de 2021, com o Flamengo ganhando um valor de R$ 35 milhões para o período que vai até abril de 2022. O contrato prevê que o clube passe a faturar 35% por camisa do time vendida, ante os atuais valores que ficavam entre 10% e 14%. Com isso, a expectativa é que a arrecadação aumente mais R$ 35 milhões. O valor mínimo de repasse subiu de R$ 30 milhões para R$ 32 milhões.

“Com este novo contrato, a Adidas comprova, mais uma vez, a importância que dá à parceria com o Flamengo. O modelo de negócio que fechamos vai nos proporcionar, além de um aumento imediato no faturamento, abrir novas oportunidades que poderão acrescentar, no curto prazo, ainda mais receitas para o Flamengo“, celebrou Gustavo Oliveira, vice-presidente de comunicação e marketing do clube carioca.

“Prestes a completar uma década de parceria, celebramos o novo vínculo com o Flamengo como uma oportunidade para seguir vestindo a paixão da maior torcida do Brasil. Nosso objetivo é ofertar a maior variedade e qualidade de produtos, criando campanhas conectadas com os valores da marca e que demonstrem o sentimento de milhões de corações rubro-negros espalhados por todo o país”, afirmou Daniela Valsani, diretora sênior de marca da Adidas Brasil.

No contrato, a Adidas perdeu o direito de receber 8,5% sobre o valor dos acordos de patrocínio da camisa. As únicas propriedades mantidas foram o patrocínio máster e a parte superior das costas.

Outra vantagem do novo acordo é que o Flamengo recuperou o direito de criar uma marca própria para moda casual, além de poder explorar sua loja oficial, incluindo as vendas on-line. Segundo o clube, com esses ativos, o time poderá arrecadar mais R$ 50 milhões por ano.