Governo reabre estádios a torcedores na Holanda, mas clubes reclamam

O governo federal da Holanda determinou a reabertura dos estádios do país aos torcedores, com limite de um terço da capacidade das arenas. Os espaços esportivos estão fechados aos fãs desde meados de novembro como forma de conter a disseminação da Covid-19 na Holanda. Apesar disso, os clubes reclamam do prejuízo que terão com esse limite.

”Há um sentimento misto no PSV sobre as reaberturas anunciadas pelo gabinete [do primeiro-ministro Mark Rutte]. Por um lado, estamos felizes que em breve poderemos receber novamente alguns torcedores. Por outro lado, devido a essa decisão, somos obrigados a decepcionar a torcida. Além disso, nos custa muita receita por jogo”, disse Toon Gerbrands, gerente geral do PSV Eindhoven, em entrevista ao De Telegraaf.

No momento, a Holanda registra cerca de 60 mil infecções por dia. Diante disso, o primeiro-ministro Mark Rutte, admitiu, nesta terça-feira (25), que o país estava “correndo risco” ao flexibilizar as restrições, em vigor a partir desta quarta-feira (26).

Antes do anúncio do governo, a Associação Holandesa de Futebol (KNVB) e as duas principais ligas (Eredivisie e Eerste Divisie), além dos clubes, pediram ao governo que não estabeleça restrições nos estádios. As entidades defendem que o limite de um terço só seria aceitável se o futebol pudesse passar para pelo menos dois terços da capacidade a partir de 4 de fevereiro.

No entanto, o anúncio do governo estipulou que o limite de um terço entraria em vigor, com os estádios estando autorizados a abrir para a torcida apenas entre 5h e 22h, afetando os jogos noturnos no país.

“Mostramos que podemos lidar com segurança e responsabilidade com uma taxa de ocupação mais alta. Portanto, é muito decepcionante que o governo não atenda ao apelo dos clubes e do futebol profissional para começar com pelo menos dois terços da capacidade”, reclamou Robert Eenhoorn, diretor geral do AZ Alkmaar.

A decisão de um terço foi motivada pela exigência de manter uma distância de 1,5 metro entre as pessoas. Não são permitidos mais de 1.250 torcedores em arenas cobertas, enquanto grandes eventos que excedam esse limite só podem ocorrer ao ar livre com assentos numerados. As medidas devem ser revistas apenas no dia 8 de março.

“O número de novos casos é alto, e muitas pessoas estão se isolando ou em quarentena em casa. A flexibilização das restrições provavelmente fará com que o número de pacientes com Covid-19 nos hospitais aumente. Mas, apesar dos riscos e incertezas, o governo acredita ser responsável por dar esse grande passo. Porque prolongar as medidas que tanto restringem o nosso cotidiano também é prejudicial para a saúde das pessoas e para a sociedade como um todo”, afirmou o governo holandês, em um comunicado oficial.