Bilheterias aumentam 11%, e Brasileiro rende R$ 57 mi

Corinthians liderou em lucro, mas São Paulo teve jogos mais lucrativos - Crédito Wagner Carmo / VIPCOMM

Corinthians liderou em lucro, mas São Paulo teve jogos mais lucrativos - Crédito Wagner Carmo / VIPCOMM

A edição de 2011 do Campeonato Brasileiro, encerrada no último fim de semana com o Corinthians levando o troféu pela quinta vez, gerou mais renda para os 20 clubes envolvidos por meio de bilheterias do que a temporada de 2010. Após 380 partidas realizadas entre maio e dezembro, a elite nacional lucrou R$ 57,5 milhões com ingressos.

Esse número já representa a receita líquida obtida nos jogos, isto é, todas as despesas com manutenção dos estádios e pagamento de taxas já foram descontadas. Em comparação ao Brasileiro de 2010, cuja renda acumulada de todos os clubes foi de R$ 51,7 milhões, o aumento foi de 11,2%. O time alvinegro, de novo, encabeçou a lista.

O Corinthians, terceiro lugar em 2010, havia lucrado R$ 11 milhões com bilheterias na temporada passada. Dessa vez, quando campeão, houve acréscimo para R$ 13 milhões, a maior renda de toda a primeira divisão com comercialização de entradas. O São Paulo, segundo lugar nesse quesito, finalizou o Nacional com R$ 8,4 milhões recebidos.

Em termos de crescimento, no entanto, a equipe tricolor paulista foi a que mais conseguiu subir o montante arrecadado com bilheterias. Em 2010, o São Paulo lucrou R$ 3,7 milhões, e portanto houve acréscimo de 78%. Entre as razões, estão efemeridades como milésima partida de Rogério Ceni, aniversário do Morumbi e reestreia de Luis Fabiano.

Essas condições "extra-campo" fizeram com que o time paulista obtivesse índices superiores até aos do Corinthians, líder inconteste em termos de bilheterias. A partida mais lucrativa do ano foi entre São Paulo e Flamengo, na 27ª rodada, justamente quando o atacante reestreou com a camisa tricolor e o estádio completou 51 anos de existência.

O levantamento feito pela Máquina do Esporte levou em consideração todas as partidas de Campeonato Brasileiro, Copa Kia do Brasil e Estaduais - em relação ao último, apenas jogos dos 20 membros da primeira divisão foram registrados. Os números são fornecidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em boletins financeiros.