Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Bola de ouro pode mudar foco de revista

Guilherme Costa em em Johanesburgo (África do Sul) Publicado em 07/07/2010, às 17h51

A mudança no sistema de escolha do melhor jogador do mundo da Fifa pode repercutir também no mercado editorial. A entidade comprou da revista “France Football” os direitos sobre o nome “Bola de ouro”, premiação que a publicação entregava desde 1956 para o atleta top do futebol europeu. Com isso, a direção do veículo já cogita até ampliar seu alcance.

A possibilidade é uma mudança radical de foco para a “France Football”, que vinha enfrentando situação financeira complicada. A Fifa não divulgou o montante investido na aquisição da “Bola de ouro”. Em entrevista coletiva, a instituição não confirmou sequer ter gastado algo com a nomenclatura.

Quando a “Bola de ouro” pertencia apenas à “France Football”, tratava-se de uma premiação referente ao futebol europeu, foco da revista. Após a associação com a Fifa, a cerimônia passará a ter caráter mundial. A eleição será feita por capitães e treinadores das seleções, como era feito o pleito da entidade, e somará sufrágios de jornalistas, como acontecia na versão da publicação.

Com o novo formato, a “France Football” terá um produto mundial a despeito de cobrir apenas o futebol europeu e de ser publicada somente no Velho Continente. Por conta disso, a direção da revista se mostra empolgada com a chance de ampliar seu mercado.

“Pensamos, sim, em levar a revista a um número maior de países. Achamos que a premiação pode ser uma boa porta de entrada para isso, mas essa é apenas uma ideia até o momento”, disse Marie-Odile Amaury, dirigente do Amaury Groupe, dono da “France Football”.