Bradesco lidera quadro de medalhas do Pan-2011

Nadador Thiago Pereira rendeu quatro ouros ao Bradesco em Guadajalara - Crédito Jefferson Bernardes / VIPCOMM

Nadador Thiago Pereira rendeu quatro ouros ao Bradesco em Guadajalara - Crédito Jefferson Bernardes / VIPCOMM

A delegação brasileira volta do Panamericano de Guadalajara, finalizado no último domingo (30), com 141 medalhas, das quais 48 são de ouro, e em terceiro lugar, atrás de Estados Unidos e Cuba. E o Bradesco, patrocinador das confederações de desportos aquáticos, vela e motor, remo, judô e basquete, é o maior responsável pelo desempenho.

No quadro de patrocinadores elaborado pela Máquina do Esporte, o banco desponta como empresa que mais rendeu premiações ao Brasil. Os atletas das cinco entidades apoiadas financeiramente por ele conquistaram 21 medalhas de ouro, 15 de prata e 17 de bronze, acima de outros patrocinadores em todos os quesitos avaliados.

A modalidade mais lucrativa em termos de condecorações foi a natação. Com dez ouros, quatro deles vencidos individualmente pelo nadador Thiago Pereira, esse esporte fez com que os parceiros da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) subissem no ranking. Além do Bradesco, Correios e Sadia apoiam o órgão.

O segundo lugar do ranking pertence justamente ao frigorífico, que conseguiu 16 ouros, 12 pratas e 15 bronzes ao firmar aportes às confederações de desportos aquáticos e judô. A menor diversidade em relação aos patrocinados fez com que a Sadia fique na vice-liderança, sucedida de modo muito próximo por outra instituição financeira.

A Caixa, patrocinadora das confederações de atletismo, ginástica e luta olímpica, também voltou ao país com 16 medalhas de ouro, porém com 10 pratas e 13 bronzes, números que a fizeram ficar em terceiro lugar. O Correios, com dez ouros, dez pratas e 12 bronzes, ficou em quarto lugar, amparado pelas entidades de tênis e desportos aquáticos.

Após esse quarteto, vêm empresas que dependeram da performance de uma única modalidade para obter uma boa colocação no ranking da Máquina do Esporte. Infraero, Cielo, Suzano, Scania e Ticket, todas patrocinadoras do judô brasileiro, dividem a quinta posição, com seis ouros, três pratas e quatro bronzes cada.

A CPFL Energia, parceira da vela e motor e do tênis, ficou com o décimo lugar, com cinco ouros, duas pratas e dois bronzes. Curiosamente, os outros dois bancos que patrocinam o esporte nacional, Banco do Brasil e Itaú, voltaram ao país apenas com um ouro e uma prata, respectivamente, pois são parceiros do vôlei e do futebol.

O ranking é completado, em ordem de classificação, por BVA, Companhia Athlética, CVC, Banco do Brasil, Gol, Schincariol, Petrobras, BNDES, Gerdau, Mapfre Seguros, Peugeot, Head, Brascourt, Itaú, Vivo, Ambev, Seara, Pão de Açúcar, Gillette, Volkswagen, TAM e Eletrobras.

Leia mais:

Natação faz Speedo líder em medalhas no Pan-2011