Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Brasileiro busca mais ingressos para Liga dos Campeões do que Copa

Jogo de ida entre Real Madrid e PSG, pelas oitavas de final, encabeça lista

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 21/03/2018, às 09h15 - Atualizado às 12h15

Imagem Brasileiro busca mais ingressos para Liga dos Campeões do que Copa

Foto: Reprodução

O afunilamento da Liga dos Campeões da Uefa, principal competição entre clubes e que teve início durante o feriado do Carnaval, protagonizou uma procura maior de ingressos para jogos de futebol de times europeus no Brasil.

O site de revenda de ingressos StubHub divulgou à Máquina do Esporte números de vendas feitas para o torcedor brasileiro neste primeiro trimestre do ano.

Os dados mostram que houve uma grande busca por bilhetes para acompanhar o duelo entre Real Madrid e PSG, que foi o de maior audiência da televisão nas oitavas de final.

Segundo a StubHub, no primeiro trimestre do ano, o torcedor brasileiro comprou mais bilhetes para o jogo de 14 de fevereiro, o primeiro da disputa entre os clubes, durante o Carnaval.

Foto: Divulgação

Os números de procura pelos jogos da Liga dos Campeões chamam a atenção pelo fato de superarem até mesmo o dos três jogos da primeira fase da Copa do Mundo, que será em junho. Entre os clubes, o trimestre foi dominado pelo PSG. O time de Neymar e cia. lidera a venda de ingressos a brasileiros em 2018.

“O destaque de vendas do PSG para brasileiros acontece principalmente em função do grande volume de brasileiros no time e ainda da aquisição do Neymar, que alavancou muito a venda”, disse Daniela Marques, gerente de comunicação da StubHub.

Entre as modalidades esportivas, o futebol está em primeiro lugar na busca por ingressos de eventos. Nos três meses de 2018, 75% das compras foram para jogos de futebol. Duelos de basquete, em especial da NBA, somaram 21% das vendas de bilhetes. O tênis, que já teve alguns torneios importantes, como o Aberto da Austrália, soma 2%.