Com foco em classe A, Corinthians cria time de polo

"Temos o maior contingente de classe A", justifica VP de marketing

O Corinthians apresentou nesta semana nova equipe de polo, em mais uma iniciativa do departamento de marketing. A modalidade contrasta com o mote comumente usado pela equipe alvinegra, de "time do povo", pois ela é restrita a membros da classe socioeconômica mais alta.

O clube terá uma equipe, assim como fez nas artes marciais mistas (MMA, na sigla em inglês) e no futebol americano, pretende explorá-la na área comercial com produtos relacionados a ela. Todos os jogos também serão transmitidos nos meios oficiais que detém.

"Temos o maior contingente de classe A", explicou Luis Paulo Rosenberg, vice-presidente de marketing do time paulista, à "TV Corinthians". "Vamos dar a esse torcedor a oportunidade de ter mais esse prazer e contribuir para a popularização do esporte".

Uma das possibilidades é realizar uma partida inaugural no Parque São Jorge, casa de etapa de rali organizada por Rubens Barrichello recentemente. Mas os jogos oficiais da equipe de polo do Corinthians serão realizadas em Indaiatuba, na região de Campinas.

O dirigente aproveitou para convocar rivais, como Palmeiras, São Paulo e Santos, para que eles também montem equipes de polo, esporte que é praticado por cerca de 500 pessoas em todo o Brasil.

"Uma das coisas boas desses clubes é que eles costumam seguir exemplos do Corinthians. Eles demoram um pouco mais, mas chegam lá. Mais três anos de vitórias em cima de clubes tradicionais dão mais gosto que sobre o Prata Polo, que vamos tratar com muita consideração", disse Rosenberg, em referência à melhor equipe do país na atualidade.