Cor de patrocínio gera bronca de filho em Kanaan

Filho de três anos e meio do piloto reprovou mudança na cor do carro

Filho de três anos e meio do piloto reprovou mudança na cor do carro

O contrato fechado entre o piloto Tony Kanaan e o grupo Petrópolis para a etapa da Fórmula Indy em São Paulo, neste domingo, tem ao menos um crítico. A cerveja Itaipava e o energético TNT, fabricados pela companhia, serão as principais marcas do carro do brasileiro. Com isso, para desgosto do “herdeiro”, o veículo precisou ser pintado de vermelho.

De 2003 a 2010, Kanaan teve como principal patrocinadora a rede de lojas Seven-Eleven, cujo principal mercado está nos Estados Unidos. Como a logomarca dessa empresa é verde, essa cor acompanhou o carro do brasileiro.

Em 2011, primeira temporada sem o aporte, Kanaan mudou de equipe. Ele foi para a KV Racing Technology, que também tem o verde como cor predominante em seus carros.

O verde só deixou Kanaan, portanto, na etapa deste domingo. “Meu filho de três anos e meio olhou, disse que não podia e pediu para eu retomar o vermelho. Eu expliquei que era só para essa corrida, e aí ele disse que podia”, relatou o piloto brasileiro.

O problema é que a nova cor não deu sorte para Kanaan até o momento. No sábado, durante a classificação, uma troca do bico do carro fez com que a organização jogasse o brasileiro da 15ª para a 21ª posição do grid da largada deste domingo.

“O engraçado é o que o meu filho disse que isso não teria acontecido se o meu carro fosse verde. Fui até falar com o pessoal da Itaipava para tentar pintar de verde durante a noite, mas não teve jeito”, brincou Kanaan.