Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Análise: Crise no Campeonato Carioca não deve ter volta, e isso deve ser positivo

Leia a opinião de Duda Lopes sobre o atual momento do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro

Duda Lopes - São Paulo (SP) Publicado em 08/04/2015, às 11h00

Imagem Análise: Crise no Campeonato Carioca não deve ter volta, e isso deve ser positivo

Enquanto o bate boca fica entre dirigentes, com notas oficiais em sites, as brigas dos bastidores do futebol não têm nenhum impacto para o mundo real. O torcedor não tem interesse nisso, e o que vale é o jogo. Agora, esse não é mais o cenário enfrentado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Num hipotético caso em que a Ferj teria alguma genuína preocupação com o futebol do Estado e alguma competência para geri-lo, haveria uma grave crise para ser resolvida.

Mas Flamengo e Fluminense são muito maiores que a entidade, e a ideia de subordinação é uma crença cada vez menos aceita pelos dois.

Os Estaduais já não são um grande chamariz de público e patrocínio. O que se viu no último domingo foram imagens que arranham a já débil credibilidade do torneio do Rio.

E dessa vez não foi nota oficial no site, foi algo que nem a Globo, que paga alto pelos direitos de transmissão do torneio, conseguiu disfarçar.

“Acaba, Campeonato Carioca. Acabou”, exclamou Fred, último camisa 9 da seleção em Copa do Mundo.

Considerando o histórico, a grande tendência da Ferj é fechar os olhos e repetir tudo em 2016. Mas talvez esse seja o momento em que isso não vai garantir a sustentabilidade do Campeonato Carioca. Na verdade, pode afundá-lo de vez.

E, por mais estranho que pareça, para o mercado isso pode ser interessante. Mídia, estádios, clubes e patrocinadores devem criar um ambiente mais amigável para todos. Há a clara impressão de que 2015 foi o estopim para os estaduais. Pena ser só uma impressão. Por ora...