Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Defensores de direitos humanos criticam Bayern por amistoso na Arábia Saudita

Time alemão enfrentou Al-Hilal no sábado, durante folga na Bundesliga

Adalberto Leister Filho - São Paulo (SP) Publicado em 20/01/2015, às 17h21

Bayern e Al-Hilal jogam amistoso na Arábia Saudita

O Bayern de Munique tem enfrentado uma série de críticas por parte de políticos da Alemanha por ter aceitado jogar um amistoso em Riad, contra o Al-Hilal, sem levar em conta as graves violações aos direitos humanos que na Arábia Saudita.

“Os jogadores de futebol não têm que ser políticos, mas têm que ter consciência da situação dos direitos humanos e de vez em quando falar sobre o tema”, afirmou Dagmar Freitag, presidente da Comissão de Esportes do Parlamento da Alemanha, em entrevista ao diário Süddeutsche Zeitung.

Özcan Mutlu, porta-voz de esportes do Partido Verde, lamentou que o time alemão tenha perdido a chance de veicular uma mensagem a favor da democracia e dos direitos humanos, negando-se a participar do evento.

Comissário de direitos humanos do governo da chanceler Angela Merkel, Christoph Strässer, disse que o esporte não pode fechar os olhos diante do que ocorre na Arábia Saudita.

“É claro que o esporte não pode ser a solução [para o problema], mas pode fazer a sua parte”, criticou Strässer.

No sábado, a equipe venceu o clube saudita por 4 a 1. Dante, Schweinsteiger, Lewandowski e Pizarro fizeram os gols. Aldwasari descontou para o time da casa.

O Bayern de Munique se esquivou de comentar o assunto. Segundo a assessoria de imprensa do time da Baviera, a viagem a Riad será bancada por um patrocinador do clube. O evento não teve nenhum financiamento do governo saudita.