Máquina do Esporte
Facebook Máquina do EsporteTwitter Máquina do EsporteYoutube Máquina do EsporteLinkedin Máquina do Esporte

Eurosport "tira" transmissão de Tóquio 2020 do Canal+ na França

Com iniciativa, canal do Grupo Discovery exibirá evento em 50 países europeus

Redação - São Paulo (SP) Publicado em 05/12/2019, às 09h07 - Atualizado às 12h07

Imagem Eurosport "tira" transmissão de Tóquio 2020 do Canal+ na França

A Eurosport fechou um acordo com o Canal+ para ser a única detentora dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos do ano que vem em território francês. Com isso, o canal do Grupo Discovery mostrará Tóquio 2020 em 50 países da Europa, enquanto o Canal+ desistiu da competição na TV por assinatura e transmitirá apenas na TV aberta.

Vale lembrar ainda que, por conta de um acordo assinado com o Comitê Olímpico Internacional (COI) em 2011, a rede pública France Télévisions continua sendo a emissora oficial livre para o ar (FTA) para Tóquio 2020 na França, mas a Eurosport agora pode transmitir a cobertura ao vivo do evento tanto em seus serviços lineares como nos digitais.

Foto: Wagner Giannella

Em 2015, a Eurosport havia pagado quase US$ 1,5 bilhão para deter os direitos exclusivos dos Jogos Olímpicos em 50 países da Europa a partir de 2022 (com os Jogos de Inverno em Pequim), mas isso não envolvia a França. Agora, o país que receberá os Jogos de Verão em 2024 foi incluído também para 2020.

"Como sede da Olimpíada em toda a Europa, temos o prazer de concluir nossa oferta dos Jogos Olímpicos, trazendo uma cobertura abrangente, localizada e em tela inteira do Eurosport para os fãs na França. O Eurosport levará consumidores e parceiros em todas as etapas da jornada dos Jogos Olímpicos, apresentando a melhor experiência olímpica a cada minuto de Paris 2024, Pequim 2022 e agora adicionando Tóquio 2020 na França. Estamos ansiosos pelas novas oportunidades que os Jogos Olímpicos do ano que vem oferecerão aos nossos parceiros de negócios na França", declarou Andrew Georgiou, presidente de direitos esportivos globais do Eurosport.

De acordo com a imprensa europeia, o Canal+ está sob pressão para cortar custos e já pretendia evitar pagar altos custos de produção e criar canais adicionais para cobrir os Jogos de Tóquio. Com o sublicenciamento para a Eurosport, não só deixará de gastar como ainda receberá uma quantia considerável.