Fifa impõe novas regras para 2018 e 2022

A Fifa impôs novas regras para garantir a transparência e idoneidade da escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022. Agora as partes envolvidas não podem falar com nenhum dos 24 membros executivos do comitê sem enviar pedido por escrito.

A entidade máxima do futebol acredita que isso irá ajudar na fiscalização do processo e reduzir injustiças entre candidatos. Antes disso, eles eram permitidos a fazer lobby e isso estava gerando certo cansaço entre os membros. Todos os nove candidatos foram avisados da mudança por escrito.

Os membros do comitê executivo irão decidir quais serão as sedes dos Mundiais em 11 de dezembro, em Zurique, na Suiça. Para 2018, a nação que tem despontado como favorita é a Inglaterra, mas irá enfrentar as propostas de Rússia e da dúpla da península ibérica, Espanha e Portugal.

O mais indicado é que essa edição seja disputada na Europa, após África e América do Sul em 2010 e 2014, respectivamente. Estados Unidos, Qatar, Austrália, Japão e Coreia do Sul concorrem para sediar a Copa do Mundo de 2022.

A Fifa reiterou que não são aceitos presentes ou valores monetários a membros do comitê com propósito de influenciá-los. A imprensa australiana acusou recentemente o governo de distribuir brindes em excesso, como itens e viagens, mas governantes esclareceram a situação à Fifa posteriormente.