Figueirense pesquisa perfil de consumo de associados

Clube aproveitou recadastramento para entender o que filiados querem

Clube aproveitou recadastramento para entender o que filiados querem

Enquanto a maioria dos clubes da elite brasileira somente promete que irá empenhar esforços para entender o torcedor, o Figueirense superou o discurso e está fazendo pesquisa entre sócios para entender o perfil de consumo deles. Aproximadamente 14 mil filiados estão sendo convocados para comparecer na agremiação e responder questões.

Esse trabalho, na verdade, surgiu apenas como recadastramento dos associados, algo inevitável, pois o clube está trocando o sistema de catracas e a tecnologia das carteirinhas. Como todos os sócios teriam de ser abordados para atualizar dados pessoais, o departamento de marketing decidiu aproveitar o ensejo para compreendê-los.

"Nós precisamos entender melhor o que nossos sócios desejam, então ele faz o recadastro e já dá sugestões de que tipo de produto gostaria de comprar, que campanha gostaria de ver, se gostaria de ter cartão de crédito, entre outros exemplos", explica Fernando Kleimmann, gerente de marketing do Figueirense, à Máquina do Esporte.

Até o momento, o gerente conta que já foram recadastrados cerca de cinco mil filiados, e algumas tendências já podem ser notadas. As eleições presidenciais foram um dos pontos mais citados nas entrevistas, que costumam durar seis minutos, apesar de o estatuto não permitir que sócios-torcedores participem do pleito.

"Aproveitamos para fazer pesquisas de satisfação sobre estádio, higiene, acesso estacionamento, então teremos bastante informação para desenvolver", acrescenta Kleimmann, que montou estrutura com 30 profissionais para atender o público. "Faz parte do nosso planejamento de diagnosticar, executar e mensurar resultados".