Fora do prazo, Triunfo fará proposta ao Atlético-PR

Cartellone havia desistido de concorrer à obra em razão do prazo

Cartellone havia desistido de concorrer à obra em razão do prazo

O prazo para a entrega de propostas de reforma da Arena da Baixada por parte de construtoras, de modo que o estádio do Atlético Paranaense integre a Copa do Mundo de 2014, terminou em 30 de junho. Mas, embora o período tenha sido estipulado pelo próprio clube, o "regulamento" será esquecido para entrega de nova oferta.

A Triunfo, construtora sediada no Paraná, irá se apresentar à presidência e ao conselho deliberativo da equipe rubro-negra às 17h desta terça-feira. A empresa já havia demonstrado interesse em participar da concorrência pela obra, mas, embora tivesse todo o mês de junho para tanto, enviou o documento apenas nesta semana.

A principal questão a ser resolvida para colocar a Arena da Baixada na Copa de 2014 é o acréscimo de R$ 85 milhões no orçamento da reforma, em relação ao montante inicial de R$ 135 milhões. A Fifa exigiu novas mudanças, e os custos delas terão de ser bancados por novo elemento, pois nem clube, nem governo estão dispostos a pagá-los.

Até a tardia chegada da Triunfo, a OAS era a única construtora que havia feito proposta formal para superar esse problema. Outras companhias, como a argentina Cartellone, manifestaram interesse na obra, mas julgaram que o prazo de 30 dias, referentes ao mês de junho, eram insuficientes para desenvolver algum projeto.

Por ter aceitado a construtora paranaense fora do prazo, o Atlético-PR foi pressionado por órgãos do governo para que os prazos sejam devidamente cumpridos. Espera-se que a diretoria atleticana decida qual será a proposta escolhida até 15 de julho, e que o conselho deliberativo ratifique a decisão dez dias depois, em 25 de julho.

Leia mais:

Por Copa-2014, OAS é única interessada no Paraná