Globo esquece e desorienta times sem acordo de TV

Marcelo Campos Pinto, diretor da Globo Esportes, acertou com 18 clubes

Marcelo Campos Pinto, diretor da Globo Esportes, acertou com 18 clubes

Meses depois da confusão que envolveu Clube dos 13, Rede Globo e os principais clubes de futebol do país, embora o futuro da elite nacional já esteja praticamente definido, ainda há pendências a serem resolvidas. A emissora negociou contratos individuais com 18 equipes, mas deixou outras sem qualquer acordo, motivo de apreensão.

Entre a primeira divisão brasileira, há cinco membros sem garantias de venda dos direitos de tranmissão nas próximas temporadas: Ceará, Avaí, Figueirense, América-MG e Atlético-GO. No segundo escalão, ainda, Portuguesa e Guarani, ex-integrantes do Clube dos 13, estão perdidos em relação ao que acontecerá no ano que vem.

Os cearenses, por exemplo, foram chamados para reunião no Rio de Janeiro, na sede da emissora, há alguns meses. A Globo avisou que voltaria a chamá-los para novos encontros, mas o contato até o momento não foi feito. O América-MG, então, nem sequer chegou a ser procurado pela empresa para tratar do assunto.

Por parte do Avaí, que afirma já ter conversado com a companhia, acertar logo o acordo poderia selar a permanência na primeira divisão nacional. "Em geral, clubes têm recebido adiantamentos que são bastante úteis para reforçar caixa e viabilizar contratações", aponta Cláudio Vicente, superintendente de negócios da equipe.

Portuguesa e Guarani, que permaneceram ao lado do Clube dos 13 no confronto com a Globo, mesmo quando a entidade já não gozava de tanta força política, então, seguem desorientados. "Dependemos de reunião no Clube dos 13 para definir quem pagará nossas dívidas", afirma Manuel da Lupa, presidente da Portuguesa.

Em todos esses clubes, predomina o discurso de que irão esperar pelo interesse da Globo em negociar contratos de transmissão, caso contrário estariam em posição pouco vantajosa nas tratativas. A esperança entre dirigentes é que suas equipes conquistem espaço na primeira divisão em 2012, para que se tornem mais atrativas.